Correção: Senado aprova PL que obriga notificação compulsória de casos de câncer

São Paulo

A nota publicada anteriormente contém um erro. Diferentemente do que foi informado, Waldemir Moka(MDB-MS) foi relator do projeto no Senado. Abaixo, a nota corrigida:

O plenário do Senado aprovou nesta quarta-feira o projeto de lei que obriga a notificação compulsória de casos de câncer no País. O texto, que passou pela Câmara em março, pretende corrigir distorções na base de dados nacional sobre a doença.

"Esse texto legal vai garantir o melhor planejamento e direcionamento de recursos para tratamento do câncer no País", afirmou a deputada Carmen Zanotto(PPS-SC). No Senado, o projeto foi relatado por Waldemir Moka (MDB-MS). O texto, agora, segue para sanção presidencial.

A articulação pela aprovação do texto teve apoio do grupo de trabalho sem fins lucrativos Go All, que reúne empresas e entidades em apoio à ampliação do acesso à oncologia de ponta. De acordo com o diretor-executivo do grupo, Leandro Machado, o Brasil hoje possui "uma base de dados irreal e inconsistente", impactando no direcionamento de recursos por parte do governo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Receba por e-mail as principais notícias sem pagar nada.

Quero Receber

UOL Cursos Online

Todos os cursos