PUBLICIDADE
Topo

Juiz dá prazo de 30 dias para governo reunir famílias e crianças nos EUA

18.jun.2018 - Akemi Vargas, 8, chora enquanto fala sobre ser separada de seu pai durante um protesto contra a política de separação de famílias imigrantes dos Estados Unidos - Ross D. Franklin/AP Photo
18.jun.2018 - Akemi Vargas, 8, chora enquanto fala sobre ser separada de seu pai durante um protesto contra a política de separação de famílias imigrantes dos Estados Unidos Imagem: Ross D. Franklin/AP Photo

Associated Press

São Paulo

27/06/2018 03h24

Um juiz do Estado norte-americano da Califórnia deu como prazo 30 dias para que as autoridades da fronteira dos Estados Unidos promovam a reunião das famílias separadas por tentarem entrar de forma ilegal no país. A decisão é mais um revés contra o governo de Donald Trump, que tem sido bastante criticado internacionalmente após relatos de que centenas de crianças foram separadas de seus pais por autoridades.

De acordo com a decisão, se a criança for menor de cinco anos, ela deve retornar aos braços dos pais em até 14 dias, contando a partir desta terça-feira, 26, data em que a ordem foi assinada pelo juiz distrital Dana Sabraw, em San Diego.

Mais de 2 mil crianças foram separadas de seus parentes nas últimas semanas e alojadas em abrigos - alguns deles a milhares de quilômetros de distância de seus pais.

Depois de forte pressão internacional, na semana passada, Donald Trump assinou uma ordem executiva para conter a separação das famílias e disse que elas seriam detidas juntas. O processo de reencontro, entretanto, tem sido tumultuado e demorado.