PUBLICIDADE
Topo

Em debate do SBT, Marinho e Doria travam embate sobre 'promessas não cumpridas'

Cristian Favaro e Daniel Galvão

São Paulo

19/09/2018 19h04

Os candidatos do PT, Luiz Marinho, e do PSDB, João Doria, na disputa ao governo de São Paulo travaram um intenso embate no primeiro bloco do debate promovido pelo SBT, nesta quarta-feira, 19. Marinho acusou Doria de usar o marketing para conquistar o eleitor, mas não cumprir com suas promessas. "Se não conseguiu cumprir as promessas da Prefeitura (da capital paulista), como o senhor pretende oferecer isso no governo?", questionou Marinho.

Contrariado, Doria negou promessas não cumpridas e aproveitou para alfinetar Marinho por ter ganhado de Fernando Haddad, do PT, na disputa pela prefeitura. "Fizemos mais em um ano e meio do que o governo do seu candidato em quatro anos", disse Doria. Marinho colocou em xeque a fala de Doria, cuja administração teria sido "um fracasso total", segundo o petista.

Skaf x França

Logo na primeira pergunta do debate, Paulo Skaf (MDB) e Márcio França (PSB) também trocaram acusações. França aproveitou-se de uma réplica de questão feita sobre segurança alimentar para atacar o nome do MDB na disputa. "Você foi mencionado 18 vezes na Lava Jato. Como o senhor explica isso para o eleitor de São Paulo?", disse, referindo-se às suspeitas de caixa 2 para campanha ao governo de SP por parte do emedebista, em 2014.

Skaf negou irregularidades, disse que toda a campanha foi legal e atacou: "em época de campanha essas coisas aparecem... baixo nível... principalmente quando a gente assume a liderança", disse, referindo-se às acusações de caixa 2.

O candidato do PSL na disputa ao Planalto, Jair Bolsonaro, virou assunto e foi bastante criticado por Marinho e pela professora Lisete Arelaro (PSOL). A professora questionou o candidato do PT sobre o que ele achava do movimento #EleNão, ação feminina contra Bolsonaro nas redes sociais. Marinho exaltou o movimento e disse "evitar citar o nome (de Bolsonaro) por repulsa".