PUBLICIDADE
Topo

'Mulheres contra Bolsonaro' lotam protesto em Brasília

Felipe Frazão e Anne Warth

Brasília

29/09/2018 17h54

Um grande grupo de pessoas do movimento 'Mulheres contra Bolsonaro' está reunido na Torre de TV de Brasília. Pelas estimativas da Polícia Militar, participam do protesto mais de 7 mil manifestantes. Os organizadores falam em 30 mil pessoas.

Os manifestantes começaram a se concentrar a partir das 14 horas na Rodoviária do Plano Piloto, de onde caminharam até a Torre, na área central da capital, para se posicionar contra o candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro. Além de cartazes contra Bolsonaro, há manifestantes com faixas em favor dos presidenciáveis do PT, Fernando Haddad, e do PDT, Ciro Gomes. Candidatos a vagas de deputado federal e distrital também marcam presença.

A campanha contra Bolsonaro - divulgada sob o slogan #EleNão - foi criada dentro de um grupo no Facebook que reúne 3,8 milhões de mulheres e está ganhando as ruas de várias cidades do Brasil e também de outros países como Alemanha, França, Suíça, Itália e Portugal.

As lideranças do movimento afirmam que a campanha é para alertar a população sobre as ideias de Bolsonaro, consideradas pelos participantes como "fascistas e machistas".

O protesto em Brasília segue tranquilo. Um pequeno incêndio ocorreu em um estabelecimento comercial nas proximidades do evento, mas sem relação com a manifestação. O Corpo de Bombeiros está no local.

Capitão da reserva e deputado federal por sete mandatos, Bolsonaro lidera as recentes pesquisas de intenção de voto para o primeiro turno. Hoje, ele teve alta do Hospital Albert Einstein, em São Paulo, depois de 22 dias de internação. Bolsonaro foi alvo de um ataque a faca durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG) no dia 6 de setembro.