PUBLICIDADE
Topo

Doria anuncia general para comandar Segurança; bandido 'vai para cemitério' se reagir, diz eleito

O governador eleito de SP, João Doria - GABRIELA BILÓ/ESTADÃO CONTEÚDO
O governador eleito de SP, João Doria Imagem: GABRIELA BILÓ/ESTADÃO CONTEÚDO

Pedro Venceslau

São Paulo

13/11/2018 12h59Atualizada em 13/11/2018 14h24

O governador eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta terça-feira (13) mais três secretários para sua gestão à frente do Palácio dos Bandeirantes. Em entrevista à imprensa, o tucano confirmou os nomes para Segurança Pública, Relações Internacionais e para a pasta que reunirá Saneamento, Energia, Recursos Hídricos e Meio Ambiente.

O general João Camilo Pires de Campos vai assumir a Segurança Pública. Com 64 anos, ele foi professor da Academia de Guerra e chefiou o Comando Militar do Sudeste.

"Aqui em São Paulo bandido não vai ter moleza", disse Doria ao apresentar o futuro secretário. "Se o bandido reagir, será imobilizado. Se ainda assim reagir, vai deitado para o cemitério."

Doria prometeu criar duas secretarias executivas, uma para a Polícia Militar e outra para a Polícia Civil, na pasta da Segurança Pública em seu governo. O tucano havia dito na campanha que colocaria um policial na pasta, o que criou uma saia justa entre PM e Polícia Civil. Também presente à entrevista, o general Campos disse ter convicção que haverá integração entre as polícias.

Conforme antecipou o jornal "O Estado de S.Paulo", Marcos Penido deixa a Secretaria das Prefeituras Regionais no governo municipal para assumir Energia, Saneamento, Recursos Hídricos e Meio Ambiente, reunindo três pastas da administração atual.

Júlio Serson será secretário especial de Relações Internacionais e presidente da Invest São Paulo.

Além dos três secretários, Doria anunciou Wilson Pedroso para a chefia de gabinete. Apresentado pelo governador eleito como "militante do PSDB", Pedroso ocupou a mesma função ao lado do tucano na Prefeitura de São Paulo.

Com o anúncio, Doria já conta com três filiados do PSDB no primeiro escalão do governo: Célia Leão na Secretaria da Pessoa com Deficiência, Penido e Pedroso.