PUBLICIDADE
Topo

Política

Em campanha, Maia diz reunir condições para construir "capacidade de votação"

26.set.2017 - O deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ), candidato à Presidência da Câmara - Pedro Ladeira/Folhapress
26.set.2017 - O deputado federal Rodrigo Maia (DEM-RJ), candidato à Presidência da Câmara Imagem: Pedro Ladeira/Folhapress

Mariana Haubert e Camila Turtelli

Em Brasília

31/01/2019 12h59

Favorito para vencer a eleição para a Presidência da Câmara, o atual presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), aproveitou a abertura do Encontro Parlamentar da 56ª Legislatura, realizado na manhã desta quinta-feira (31), para fazer campanha.

Em discurso aos novos parlamentares, Maia foi explícito ao pedir apoio para a sua reeleição. "Estou aqui hoje para pedir esse apoio, o voto, para que em conjunto todos nós, com pensamentos divergentes, possamos daqui a quatro anos ter representado bem essa expectativa e o sonho que vêm hoje da sociedade brasileira e que vem lastreado pelo mandato de cada um de nós", disse.

Depois, a jornalistas, Maia contemporizou o pleito, mas fez questão de divulgar suas qualidades. "Aqui não tem deputado pior ou melhor. Um que mereça ou não mereça ser presidente da Câmara. Cada um tem o seu perfil. Eu tenho o meu perfil, que o Parlamento e o Brasil já conhecem. Equilíbrio, capacidade de diálogo, de conversar com todas as correntes politico-ideológicas e construir no plenário um mínimo de capacidade de votação. Vivemos um momento de alguma radicalização", disse.

Maia conta com um amplo apoio partidário, o que poderá lhe render a vitória ainda no primeiro turno da disputa. Dezessete partidos já declararam apoio ao demista: PSD, PRB, PSDB, Pros, PPS, Podemos, PSC, DEM, PSL, Avante, PDT, PCdoB, MDB, PP, PTB, PR e Solidariedade.

Questionado sobre se está tranquilo com este cenário, Maia respondeu que o importante é a relação pessoal com cada deputado. "O apoio dos partidos é importante. É uma honra receber cada um dos apoios, a confiança de cada um, mas isso não garante nenhum voto no plenário. O que garante voto é a capacidade minha de, olhando no olho, pedir o voto e os motivos por que votar em mim", finalizou.

A eleição da mesa-diretora da Câmara está marcada para esta sexta-feira (1º).

Política