Topo

Raquel Dodge prega 'soluções que reparam injustiças e renovam esperanças'

Teo Cury e Rafael Moraes Moura

Brasília

2019-02-01T13:23:00

01/02/2019 13h23

Na sessão solene de abertura do ano Judiciário, realizada na manhã desta sexta-feira, dia 1º, no Supremo Tribunal Federal (STF), a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, destacou que o Ministério Público atuará em 2019 com as demais cortes do País com o objetivo de fazer cessar violações, restabelecer o Estado Democrático de Direito e se fazer justiça.

"Neste início do Ano Judiciário brasileiro, o Ministério Público irmana-se às demais Cortes de Justiça de todo o País, em seu propósito de garantir celeridade às causas, efetividade às decisões, trazendo soluções que reparam injustiças e renovam esperanças", disse Raquel Dodge.

A chefe do Ministério Público Federal também ressaltou a necessidade de se fazer justiça em relação à tragédia ocorrida na última sexta-feira, 25, em Brumadinho (MG). Na avaliação de Raquel Dodge, é preciso restaurar a dignidade das pessoas, reconhecer os direitos de cada indivíduo e dar ouvidos aos clamores das vítimas.

"A dor do desastre de Mariana se repete agravada em Brumadinho. Tantas vidas estraçalhadas pairam como um alerta e um temor de que outros tantos possam ser atingidos por tragédias previsíveis. Seus lamentos precisam ser ouvidos. Seus direitos, restaurados. Suas vidas, restabelecidas. Cuidar do meio ambiente é cuidar da vida. Em todas as suas dimensões. Prevenir e precatar-se, é sempre melhor que remediar. Mesmo porque há males irremediáveis."

Mais Política