Topo

Operação conjunta acha cocaína em cargas de papel e polpa de laranja em Santos

Divulgação/Polícia Federal
A droga interceptada ficará sob a guarda da Delegacia de Polícia Federal de Santos, que prosseguirá com as investigações Imagem: Divulgação/Polícia Federal

Pepita Ortega e Fausto Macedo

Em São Paulo

2019-05-20T12:36:00

20/05/2019 12h36

Ação conjunta da Receita e da Polícia Federal deflagrada no sábado e domingo barrou o envio ao exterior de 693 quilos de cocaína no Porto de Santos (SP).

No sábado, o monitoramento por câmeras e a determinação de novo escaneamento de unidades de carga destinadas à exportação levaram à identificação do contêiner com indícios de contaminação em um lote de cinco unidades carregadas de papel, cujo destino seria o porto de Antuérpia, na Bélgica. No contêiner, acondicionados em quinze bolsas esportivas, havia 329 quilos de cocaína.

No domingo, as equipes realizaram nova varredura. Em um carregamento de polpa de laranja, cujo destino final seria o porto de Roterdã, na Holanda, foram encontrados 364 quilos da droga.

A Receita suspeita da técnica criminosa denominada "rip-on/rip-off", em que a droga é inserida em uma carga lícita sem o conhecimento dos exportadores e importadores. A droga interceptada ficará sob a guarda da Delegacia de Polícia Federal de Santos, que prosseguirá com as investigações.

A Assessoria de Comunicação Institucional da Alfândega da Receita do Porto de Santos informou que, em 2017, foram confiscados na área 11.540 quilos de drogas.

Em 2018, a apreensão mais que dobrou, batendo em 23.119 quilos. Este ano, de janeiro até domingo, 19 de maio, os agentes pegaram 8.707 quilos de entorpecentes.

Mais Cotidiano