Topo

Joice: infelizmente decreto de armas foi derrubado, mas respeito decisão

Mariana Haubert

Brasília

19/06/2019 17h00

A líder do governo no Congresso, Joice Hasselmann (PSL-PR), afirmou nesta quarta-feira, 19, entender a decisão tomada pelo Senado na noite de ontem que derrubou os decretos que flexibilizam as regras para o porte de armas no Brasil por ter sido tomada pela maioria, mas disse que o governo continuará lutando para mantê-los na Câmara.

"É assim na democracia", disse. A deputada, no entanto, afirmou que as discussões em torno do tema nesta quarta foram distorcidas. "A sensação que dá é que armas tem vida e que saem por aí matando, é como se a arma tivesse vida própria. Precisamos deixar essa discussão de forma mais madura. Armas não matam, pessoas matam. Pessoas más usam armas para matar. Culpar a arma pelo crime é a mesma coisa que culpar uma mulher por engordar. A culpa não é da mulher, a culpa não é da arma", disse.

A decisão do Senado pode ser revertida na Câmara, mas o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), já sinalizou que a proposta também não deve prosperar por lá. Joice, no entanto, afirmou que o governo continuará atuando para que os deputados mantenham os decretos presidenciais. "Nós, desse governo, defendemos a liberdade, a liberdade de escolha. Temos que enfrentar esse debate, eu defendo a liberdade do cidadão escolher se quer ter arma ou não", disse.

A deputada refutou também a tese de que a flexibilização das regras para posse e porte de armas não aumentará a criminalidade e afirmou que o povo tem que ter o direito de se defender. "Acham que essa discussão é realmente para proteger o criminoso? Claro que não, discussão é para dar à vitima o direito de se defender", disse.

Seguindo um dos principais argumentos do governo para defender os decretos, Joice afirmou que a vontade da população foi demonstrada pelo povo no referendo de 2005, mas foi ignorada pelo Estatuto do Desarmamento. "Democracia é respeitar o direito da minoria mas entender que a maioria vence", disse.

Cotidiano