Topo

Líder do PDT irá retirar de comissões deputados que votaram a favor da reforma

30.03.2019 - A deputada Tábata Amaral em evento na Vila Missionária, bairro onde foi criada em São Paulo - Bruno Rocha/Estadão Conteúdo
30.03.2019 - A deputada Tábata Amaral em evento na Vila Missionária, bairro onde foi criada em São Paulo Imagem: Bruno Rocha/Estadão Conteúdo

Mariana Haubert

Brasília

17/07/2019 22h19

O líder do PDT na Câmara, André Figueiredo (CE), afirmou hoje ao Broadcast Político, sistema de notícias em tempo real do Grupo Estado, que irá retirar das principais comissões da Casa os deputados da legenda que foram suspensos hoje por terem votado a favor da reforma da Previdência.

"Nas mais importantes, nós deveremos sim fazer substituições para que os deputados que ocupem esses espaços nessas comissões sigam, evidentemente, a orientação do partido e não discrepem como foi na reforma da Previdência", disse.

De acordo com ele, as deputadas Tabata Amaral (SP) e Silvia Cristina (RO) já foram substituídas no cargo de vice-líderes do partido na Câmara.

A Executiva Nacional do partido se reuniu nesta manhã para debater os votos contrários à orientação da sigla, que havia fechado questão contra a reforma, e decidiu suspender os oito deputados que votaram pela aprovação da proposta. Eles responderão a um processo administrativo na Comissão de Ética da sigla, que prevê uma decisão em até 60 dias.

Além de Tabata e Silvia, foram suspensos também os deputados Alex Santana (BA), Flávio Nogueira (PI), Gil Cutrim (MA), Jesus Sérgio (AC), Marlon Santos (RS) e Subtenente Gonzaga (MG).

Política