Topo

Bolsonaro inaugura aeroporto na Bahia e, após polêmica, diz que ama o Nordeste

Felipe Frazão, enviado especial

Vitória da Conquista

23/07/2019 13h34

O presidente Jair Bolsonaro fez nesta terça-feira, 23, um aceno aos nordestinos e pregou união em sua segunda viagem oficial à região, depois de entrar em atrito com os governadores dos Estados, de partidos da oposição. "Somos todos paraíbas, somos todos baianos", discursou ao público de apoiadores bolsonaristas que o aguardava sob chuva, do lado de fora do Aeroporto Glauber Rocha, em Vitória da Conquista (BA), numa espécie de comício da inauguração da obra. "É um prazer estar aqui em Vitória, na Bahia. É uma honra hoje eu também ser nordestino cabra da peste."

Na semana passada, Bolsonaro se envolveu numa polêmica ao ter uma conversa captada por câmeras de TV com o ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Ele alega que fazia críticas aos governadores de dois Estados: Paraíba e Maranhão. Governadores oposicionistas, no entanto, entenderam que ele usou o termo "paraíba" de forma pejorativa, referência comum no Rio de Janeiro para ofender os nordestinos em geral. Bolsonaro negou.

"Eu amo o Nordeste. A minha filha tem em suas veias sangue de cabra da peste. Cabra da peste de Crateús, no nosso Estado mais lá para cima, o nosso Ceará", disse Bolsonaro. "Não estou em Vitória da Conquista, não estou na Bahia, e nem no Nordeste. Estou no Brasil. Não há divisão entre nós. Sexo, raça, cor, religião ou região... Somos um só povo, uma só raça, um só ideal e um só objetivo: colocar esse grande País no lugar que ele merece."

Regendo a plateia, Bolsonaro ordenou e causou frisson entre os convidados: "Quem é Nordestino levanta o braço. Quem concorda com o presidente Bolsonaro levanta o braço. Estamos juntos ou não estamos?".

"Nosso governo não tem muitos recursos. O Brasil está com dificuldades, mas o pouco que temos muito bem empregaremos", disse Bolsonaro, vestindo no palanque um chapéu de vaqueiro. "O que não somos é aqueles que querem puxar para trás o nosso Brasil. Lamento não estar presente aqui o governador da Bahia (Rui Costa, do PT), até porque não podemos concordar com quem quer mudar a cor da nossa bandeira. A Bahia e o Nordeste vão crescer porque estão sendo pela primeira vez tratados como iguais. O Brasil é uma só união."

Política