Topo

Demissão de jornalista atinge secretário de Comunicação

Tânia Monteiro

15/08/2019 07h56

A demissão do jornalista Paulo Fona, na terça-feira, 13, da Secretaria de Imprensa da Presidência da República, respingou no secretário de Comunicação Social (Secom), Fábio Wajngarten. Foi ele o responsável pela indicação de Fona, contestada nos bastidores pelo passado do jornalista em governos de esquerda.

Antes de integrar o governo, Fona foi secretário de comunicação nos governos de Rodrigo Rollemberg (PSB), no Distrito Federal, e de Yeda Crusius (PSDB), no Rio Grande do Sul

.

Wajngarten apostou na experiência de Fona para o contato direto com jornalistas. No entanto, a indicação foi objeto de ataques nas mídias sociais bolsonaristas desde antes de ser oficializada, com direito a mensagens em grupos de WhatsApp dos quais Bolsonaro participa.

No Planalto, Fona é considerado "pouco alinhado" com o modelo bolsonarista.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Cotidiano