Topo

Prefeitura de SP prorroga campanha de vacinação contra sarampo

RomoloTavani/iStock
Imagem: RomoloTavani/iStock

São Paulo

15/08/2019 21h01

A campanha de vacinação contra o sarampo deve continuar na cidade de São Paulo até, ao menos, até o final de agosto. A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informou que decidiu prorrogar o mutirão - que seria encerrado amanhã - após analisar dados epidemiológicos e da cobertura vacinal na capital.

Desde o dia 10 de junho, a secretaria tem ofertado vacinas em locais de grande circulação, como estações de trem e metrô, creches e escolas. O público-alvo são crianças de 6 a 11 meses e jovens de 15 a 29 anos de idade.

Até hoje, a campanha atingiu 35,4% dos jovens de 15 a 29 anos e 41,3% dos bebês de 6 a 11 meses. Segundo a secretaria municipal, a cidade de São Paulo chegou a registrar 997 casos da doença, em meio a um surto de sarampo. O número de casos em todo o estado chegou a 1.319, segundo o último balanço da Secretaria Estadual de Saúde.

"A Secretaria segue com as ações de bloqueio quando há notificação de casos suspeitos de sarampo, geralmente feita por profissionais de Saúde", disse a secretaria municipal, em nota. "Os bloqueios são desencadeados na residência do paciente com suspeita da doença, bem como em locais frequentados por ele, como escola ou local de trabalho. Neste ano, já foram realizadas mais de 3 mil ações do tipo em toda a cidade."

Sarampo no Brasil

Em 2016, o Brasil recebeu o Certificado de Eliminação do Sarampo, emitido pela Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), mas perdeu o certificado em fevereiro deste ano, após surtos da doença, principalmente na Região Norte, a partir de dezembro de 2017.

Vacinação

O sarampo pode ser evitado com a vacina tríplice viral, que protege contra sarampo, rubéola e caxumba. Ela integra o PNI e é aplicada aos 12 meses, com reforço aos 15 meses com a tetraviral (sarampo, rubéola, caxumba e varicela). Até os 29 anos, a recomendação é tomar duas doses do imunizante. Entre 30 e 59 anos, a pessoa deve ser vacinada uma vez. Para quem não sabe se já tomou o número adequado de doses, a orientação é se imunizar.

Calendário de vacinação

  • Criança com 1 ano: deve tomar a 1ª dose regular (se tiver vacinado em bloqueio ou campanha deve observar intervalo de um mês);
  • Criança de 15 meses: deve tomar a 2ª dose regular;
  • Criança de 1 a 4 anos: atualizar a caderneta de vacinação;
  • População de 1 ano a 29 anos: deve ter tomado duas doses de vacina;
  • Adulto de 30 a 59 anos: deve ter tomado uma dose.

Veja a lista de municípios com recomendação para vacina em São Paulo:

  • Atibaia
  • Barueri
  • Caçapava
  • Caieiras
  • Campinas
  • Capela do Alto
  • Carapicuíba
  • Diadema
  • Embu
  • Fernandópolis
  • Franca
  • Francisco Morato
  • Franco da Rocha
  • Guarulhos
  • Hortolândia
  • Indaiatuba
  • Itapetininga
  • Itaquaquecetuba
  • Itu
  • Jales
  • José Bonifácio
  • Jundiaí
  • Mairiporã
  • Marília
  • Mauá
  • Mogi das Cruzes
  • Osasco
  • Peruíbe
  • Piracaia
  • Pindamonhangaba
  • Poá
  • Praia Grande
  • Ribeirão Pires
  • Ribeirão Preto
  • Rio Grande da Serra
  • Santo André
  • Santos
  • São Bernardo do Campo
  • São Caetano do Sul
  • São José do Rio Preto
  • São José dos Campos
  • São Paulo (capital)
  • Sertãozinho
  • Sorocaba
  • Sumaré
  • Taboão da Serra
  • Taquaritinga
  • Taubaté
  • Valinhos
  • Votorantim

Mais Cotidiano