Topo

Reunião do PSDB para analisar pedido de expulsão de Aécio é suspensa por uma hora

Camila Turtelli

Brasília

21/08/2019 16h42

A reunião da Executiva Nacional do PSDB para analisar o pedido de expulsão do partido do deputado Aécio Neves (PSDB-MG) foi suspensa na tarde desta quarta-feira, 21, por um prazo de uma hora para que o relator reúna em sua análise outra representação com a mesma solicitação.

Hoje, o deputado Celso Sabino (PSDB-PA) deveria apresentar seu parecer sobre admissibilidade do pedido de expulsão feito pelo diretório municipal de São Paulo. A tendência era de rejeição. No entanto, Sabino deve agora juntar em seu relatório outra representação feita pelo diretório estadual do partido em São Paulo que chegou oficialmente à Executiva nesta tarde.

A reunião havia começado às 14h30. Segundo fontes ouvidas pela reportagem, a tendência era de rejeição não só pelo relator, mas também como pelos membros da Executiva que devem votar o parecer na sequência.

Se isso de fato acontecer, a rejeição do pedido de expulsão poderá ser considerada como uma derrota ao governador de São Paulo, João Doria, um dos principais defensores da expulsão de Aécio do partido. O movimento para expulsar Aécio é parte do que Doria chamou de "faxina ética" no PSDB, que ano passado teve o pior desempenho eleitoral de sua história. Há o temor de que a permanência de Aécio no partido atrapalhe os planos eleitorais de Doria, para a Presidência em 2022, e de Bruno Covas, prefeito de São Paulo, que disputará a recondução ao cargo nas eleições do ano que vem.

Aécio é alvo de ao menos mais oito inquéritos, abertos após delações da Odebrecht, da JBS e do ex-senador petista Delcídio do Amaral, e também é réu ainda não julgado, sob acusação de corrupção passiva e obstrução da Justiça. Para alguns, ele é uma mancha na imagem dos tucanos, para outros ele está apenas sendo sacrificado em prol da pré-campanha do governador de São Paulo, João Doria, ao Palácio do Planalto.

Por outro lado, se o pedido for aceito hoje, Aécio deverá ser julgado pelo Conselho de Ética em um prazo de 45 dias. O Conselho Nacional de Ética e Disciplina do PSDB é formado por Paulo José Araújo Correa, Bendix Siqueira, Aline Torres, Luigi D'angelo dos Santos, Manoel Carlos Antunes, Raimundo Gomes de Matos, Marco Aurélio Costa, Cesar Colnaghi, Marco Tebaldi e Bia Cavassa.

Mais Cotidiano