Topo

Grande SP registra 3ª morte de motorista de aplicativo em menos de uma semana

Reprodução/TV Globo
Imagem: Reprodução/TV Globo

Felipe Cordeiro

Em São Paulo

19/09/2019 08h46

Mais um motorista de aplicativo foi assassinado enquanto trabalhava na Grande São Paulo. No terceiro caso em menos de uma semana, o condutor foi enforcado com um cinto de segurança na noite desta quarta-feira, 18, em Itaquaquecetuba.

Segundo a Polícia Militar, policiais encontraram dois jovens em um carro no Jardim Valparaíso, por volta das 23 horas. Quando a viatura se aproximou do veículo - um Fiat Uno -, um deles fugiu a pé.

Os agentes perceberam, então, que havia um homem que aparentava estar desmaiado dentro do automóvel, com sinais de asfixia. A PM acionou o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que constatou que o condutor já estava sem vida.

Um suspeito, menor de idade, foi apreendido. A Delegacia Central de Itaquaquecetuba investiga o caso.

Número de crimes preocupam motoristas de aplicativo

Band Notí­cias

Outros assassinatos

No domingo, 15, dois motoristas de aplicativo foram mortos. De manhã, em Pedreira, na zona sul da capital, Marco Aurélio Roncoli Filho, de 30 anos, foi assassinado durante uma tentativa de assalto por dois homens em uma motocicleta. A vítima foi alvejada na cabeça.

Segundo a Secretaria da Segurança Pública (SSP) do Estado de São Paulo, ao chegar ao local do crime, a PM encontrou um Chevrolet Onix preto que havia colidido entre um muro e um poste de iluminação.

O condutor estava com ferimentos na cabeça. O Samu foi acionado e levou a vítima até o Hospital do Campo Limpo, também na zona sul, onde morreu.

Imagens de câmeras de segurança registraram o crime, por volta das 6h. No vídeo, é possível ver que Roncoli Filho tentou acelerar o carro. O veículo arrancou desgovernado e só parou após a batida.

Os motociclistas fugiram sem levar nenhum pertence do motorista. O caso foi registrado como tentativa de roubo e comunicação de óbito no 98º Distrito Policial (Jardim Miriam).

Já à noite, a motorista Adriana Márcia de Almeida, de 46 anos, foi morta quando buscava duas passageiras que saíam de um baile funk, em Diadema, no ABC paulista.

O crime aconteceu por volta das 23h no Jardim Casa Grande. Adriana tentou acelerar o carro para fugir da abordagem criminosa, mas foi atingida com um tiro no pescoço. A Polícia Civil divulgou um retrato falado do suspeito.

Mais Cotidiano