PUBLICIDADE
Topo

Heleno: estamos preocupados com coronavírus, mas País até agora foi pouco afetado

Gabriel Caldeira

São Paulo

29/01/2020 09h55

O ministro do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência, Augusto Heleno, afirmou que o governo brasileiro está preocupado com a propagação do coronavírus, mas ponderou que por enquanto o País ainda foi pouco atingido. "Temos três casos confirmados, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta disse que temos condições de controlar", disse Heleno em entrevista à rádio CBN na manhã desta quarta-feira, 29.

Na verdade, há ainda dois casos de suspeita de contaminação pelo vírus no Brasil, em Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Uma terceira suspeita, no Paraná, foi descartada pela Secretaria de Saúde do Estado na manhã desta quarta.

Para o ministro, por enquanto não é grande a quantidade de brasileiros na China e, por isso, não há plano de retirada dos cidadãos brasileiros que estão no país asiático. Heleno disse que "ainda não é possível prever se o número de pessoas atingidas" pelo coronavírus no Brasil será expressivo, mas afirmou a importância de examinar os brasileiros que retornaram da China para evitar a propagação do vírus. "Temos que colher dados do que está acontecendo para não haver surpresas", disse.

O ministro ainda atribuiu a rápida propagação do coronavírus ao número de empresas multinacionais em Wuhan, província chinesa considerada como epicentro da contaminação. Para ele, as constantes viagens internacionais feitas na região potencializaram a capacidade do vírus de se espalhar mundialmente.

Brasileiros nas Filipinas

Exames laboratoriais mostraram que a família brasileira internada nas Filipinas não tem o coronavírus, informou o telejornal Hora 1, da TV Globo. A emissora afirmou que a notícia foi dada pelo embaixador do Brasil no país asiático, Rodrigo do Amaral Souza.

Ainda de acordo com a TV, o casal e o filho de 10 anos precisarão ainda ser submetidos a um exame de contraprova para descartar definitivamente a presença do vírus que atinge a China, espalhou-se para outros países e já deixou 132 mortos e mais de 5,9 mil infectados.

A família continuará isolada em um hospital de Palawan, a 800 quilômetros da capital Manila, até a divulgação do resultado da contraprova.

Na segunda-feira, 27, o Itamaraty informou que fez contato com a família e que o casal e o filho não apresentavam sintomas da doença, mas aguardavam resultados de testes de infecção. Eles estiveram recentemente Wuhan, na China, epicentro do surto de coronavírus.

Cotidiano