PUBLICIDADE
Topo

Morte de miliciano ligado ao caso Marielle é destaque no Twitter

A vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), assassinada em 2018: ex-capitão da PM-RJ morto neste domingo na Bahia era considerado fundamental para elucidar o caso -
A vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ), assassinada em 2018: ex-capitão da PM-RJ morto neste domingo na Bahia era considerado fundamental para elucidar o caso

Cristian Favaro

São Paulo

09/02/2020 13h04

A morte do ex-policial militar Adriano Magalhães da Nóbrega, conhecido como "capitão Adriano", está entre os assuntos mais comentados no Twitter deste domingo (9). Há pouco, o tema "Adriano da Nóbrega" aparecia como quinto mais comentado no Brasil na rede social.

Nóbrega foi morto em uma troca de tiros com a polícia na manhã deste domingo, em Esplanada, no interior da Bahia. Foragido desde janeiro do ano passado, ele é apontado como chefe do "Escritório do Crime", milícia suspeita pelo assassinato da vereadora do Rio Marielle Franco (PSOL) e seu motorista Anderson Gomes, em março de 2018. Adriano trabalhou no 18º Batalhão da PM com Fabrício Queiroz, o ex-assessor de gabinete de Flávio Bolsonaro, investigado por lavagem de dinheiro no esquema de "rachadinha" na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).

A ligação do miliciano com o caso Marielle fez subir na rede a suspeita de que a morte foi "queima de arquivo".

"Queima de arquivo? Mais uma tentativa de obstrução da justiça? Quem mandou matar a nossa companheira? Exigimos respostas", apontou a deputada federal Sâmia Bomfim (PSOL-SP). O tema "Queima" é o sexto mais comentado na rede social.

Cotidiano