PUBLICIDADE
Topo

Uber apresenta proposta para operar ciclofaixas de lazer na capital paulista

Procurada pelo Estado sobre operar Ciclofaixas de Lazer na cidade, a Uber ainda não se manifestou - Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo
Procurada pelo Estado sobre operar Ciclofaixas de Lazer na cidade, a Uber ainda não se manifestou Imagem: Daniel Teixeira/Estadão Conteúdo

Renata Okumura

São Paulo

17/02/2020 20h11

A Uber apresentou hoje uma proposta à Prefeitura de São Paulo para operar as ciclofaixas de lazer na capital paulista. O serviço, que fecha uma faixa de 117 quilômetros de vias da cidade para bicicletas aos domingos, está suspenso desde 25 de agosto do ano passado, quando a Bradesco Seguros encerrou o contrato com a gestão do prefeito Bruno Covas (PSDB).

Em sessão pública na manhã de hoje, a Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Mobilidade e Transportes (SMT), abriu a proposta da empresa Uber para operação do programa que foi criado em 2009.

Para retomar o programa, a Uber se comprometeu a assumir todos os gastos para a montagem do serviço oferecido à população, que inclui cones para dividir o espaço entre as bicicletas e o trânsito de carros, além de funcionários que monitoram o trânsito. Não há informação sobre eventual oferta de bicicletas para aluguel, atividade que a Uber disse anteriormente que também estava em seus planos de mobilidade para a cidade.

"No documento, a Uber se propõe a operar os 117 quilômetros da ciclofaixa de lazer por 12 meses sem custos para o poder público, com previsão da primeira montagem em até 30 dias após a assinatura do Termo de Cooperação", disse, em nota, a Prefeitura.

A proposta passará por análise técnica da SMT e da Comissão de Proteção à Paisagem Urbana (CPPU), sendo o resultado divulgado no Diário Oficial. Além de aplicativo de transporte particular, a Uber conseguiu recentemente licença para operar o serviço de patinetes na capital paulista, que deve começar em breve.

Procurada pelo Estado sobre operar Ciclofaixas de Lazer na cidade, a Uber ainda não se manifestou.

Cotidiano