PUBLICIDADE
Topo

Estradas terão chuvas e tráfego de 6,1 milhões de carros durante o carnaval

José Maria Tomazela

Sorocaba

21/02/2020 13h41

As estradas de acesso ao litoral e interior de São Paulo devem receber 6,1 milhões de carros durante o período do carnaval. O movimento começou a crescer já na manhã desta sexta-feira, 21, deve atingir o pico no fim da tarde e permanece intenso no sábado, 22.

Com a previsão de chuvas durante o período, as concessionárias e o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) vão posicionar equipes operacionais em locais críticos das rodovias, reforçar a comunicação com os usuários e aumentar as rondas de inspeção do tráfego.

O risco é de alagamentos de pista e quedas de barreiras. Quatro rodovias do interior permanecem interditadas, depois de serem atingidas por fortes chuvas.

A Agência de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp) espera 2,4 milhões de veículos circulando nas rodovias concedidas que ligam a capital ao interior e litoral. O trânsito será mais intenso entre as 10 e 23 horas desta sexta-feira e das 7 às 17 horas de sábado.

Como parte da operação Carnaval mais Seguro, 387 painéis eletrônicos em rodovias estaduais vão exibir mensagens com orientações sobre o trânsito.

No Sistema Anchieta-Imigrantes, principal acesso à Baixada Santista, que deve receber até 550 mil carros, a Operação Descida começa às 10 horas desta sexta, seguindo até 21 horas de sábado, com sete pistas no sentido do litoral e três na direção da capital.

A Rodovia dos Tamoios, principal acesso ao litoral norte, terá uma faixa adicional no sentido de Caraguatatuba a partir das 13 horas de sexta. O trecho de serra está em obras de duplicação, mas os trabalhos serão suspensos até depois do carnaval.

Pelas rodovias administradas pelo DER deve passar 1 milhão de veículos com destino ao litoral e interior de São Paulo. O maior movimento é esperado na rodovia litorânea - a SP-55 (Rio-Santos), com trechos do litoral norte e sul, onde são esperados 533 mil carros.

A Polícia Rodoviária Estadual usará drones para fiscalizar o trânsito entre Bertioga e São Sebastião.

As estradas federais esperam 2,7 milhões de veículos. Só pela Fernão Dias, que liga São Paulo a Belo Horizonte (MG), devem passar mais de 1 milhão. No trecho paulista, o tráfego será mais intenso a partir das 18 horas nesta sexta e, no sábado, das 6 às 16 horas.

Na Dutra, são esperados 570 mil veículos - os piores horários são das 19 às 21 horas de sexta e das 7 horas ao meio-dia de sábado. A Régis Bittencourt, entre São Paulo e Curitiba, deve receber 930 mil veículos, com picos entre 16 e 19 horas de sexta e das 7 às 11 do sábado.

Chuvas

A Coordenadoria Estadual de Defesa Civil emitiu alerta de chuva forte de verão em grande parte do Estado de São Paulo nesta sexta-feira. Pode chover entre 90 e 140 milímetros na Baixada Santista, litoral sul, e regiões de Itapeva, Sorocaba e Vale do Ribeira. No litoral norte, Vale do Paraíba e em outras regiões do interior pode cair até 75 milímetros de chuva.

Deslizamentos e quedas de barreiras causadas pelas chuvas intensas desta sexta-feira causaram a interdição da rodovia Rio-Santos (SP-55). A estrada foi atingida em cinco pontos, entre o km 116 e o km 164, na região de praias de São Sebastião. Às 12 horas, a rodovia continuava totalmente interditada entre as praias de Guaecá e Toque-Toque. Havia previsão de tráfego intenso devido à saída para o carnaval.

Conforme a Defesa Civil, choveu cerca de 200 milímetros na região nas últimas 24 horas. No trecho de Maresias, a chuva abriu uma cratera e o tráfego flui por meia pista.

Na Praia da Cigarras, no km 116, houve deslizamento de um barranco, mas a interdição é parcial. Também foi parcialmente interditado o km 156, na Serra de Maresias. Equipes do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) trabalham na recuperação da rodovia.

Em Ilhabela, as chuvas causaram alagamentos e quedas de barrancos. Devido à falta de mobilidade, a prefeitura suspendeu as aulas das escolas municipais de ensino regular nos períodos da tarde e noite desta sexta-feira. As escolas de ensino integral e creches funcionam normalmente.

Em Campo Limpo Paulista, interior de São Paulo, as chuvas causaram o desmoronamento de quatro casas no distrito do Botujuru. Outras sete moradias foram interditadas. Segundo a Defesa Civil, não houve vítimas. Os moradores foram removidas para a casa de parentes. Na cidade, várias ruas ficaram alagadas. O Rio Jundiaí saiu do leito e invadiu as áreas ribeirinhas.

Quatro rodovias que interligam cidades e regiões do interior estão interditadas em consequência das chuvas que atingiram o Estado no último dia 10. A rodovia Marechal Rondon (SP-300), tem a pista simples totalmente bloqueada no km 232, na serra de Botucatu, devido a deslizamentos.

No km 236, a interdição total é da pista oeste, onde se abriu uma cratera, mas o tráfego é desviado para a pista leste, que passou a ter duas mãos de direção nesse trecho. A rodovia Dona Leonor Mendes de Barros (SP-333), está totalmente interditada no km 308, região de Marília.

A rodovia Geraldo de Barros (SP-191) está interditada por erosões no km 173, em Charqueada. Já a Carlos Mauro (SP-192) foi interditada por deslizamentos no km 232, em Botucatu.

Cotidiano