PUBLICIDADE
Topo

Araújo: Bolsonaro e Trump queriam trocar planejamento nesse momento difícil

Julia Lindner, André Borges, Idiana Tomazelli e Lorenna Rodrigues

Brasília

01/04/2020 20h10

O chanceler Ernesto Araújo afirmou que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se colocou à disposição do Brasil "no que for necessário" para o combate ao novo coronavírus. Ele afirmou que os dois líderes não trataram especificamente de medidas de confinamento e quarentena. "Bolsonaro e Trump queriam trocar encorajamento nesse momento difícil", relatou Araújo. O ministro de Relações Exterior justificou o fechamento de fronteira entre os países como "parte de restrições globais que os países estão adotando".

"(Eles) falaram da cooperação, o presidente Trump se colocou à disposição para a cooperação com o Brasil no que for necessário, na parte logística, na parte médica. Isso é algo que, dadas as capacidades dos Estados Unidos, certamente pode ser muito importante para o Brasil", disse o ministro durante entrevista coletiva no Palácio do Planalto.

"O telefonema do presidente Bolsonaro com o presidente Trump hoje foi a conversa de dois presidentes de dois países que são parceiros muito próximos, de dois presidentes que são parceiros muito próximos, e que queriam, antes de mais nada, trocar encorajamento nesse momento difícil para ambos, para o mundo todo no enfrentamento dessa situação, dessa pandemia", afirmou em outro momento. "O telefonema foi basicamente para uma conversa de reconhecer o momento difícil e de trocar essa disponibilidade de cooperação, que no caso da cooperação que a gente pode receber dos Estados Unidos é muito importante."

Cotidiano