PUBLICIDADE
Topo

Antes de reunião com Bolsonaro, Doria elogia união política em Israel contra coronavírus

ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO
Imagem: ROBERTO CASIMIRO/FOTOARENA/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

Renato Vasconcelos

São Paulo

21/05/2020 09h48

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), utilizou as redes sociais para elogiar a iniciativa do Parlamento de Israel em formar um governo de coalizão para enfrentar a pandemia do novo coronavírus, suspendendo a crise que tem travado a pauta política do país.

A publicação de Doria foi feita na manhã de hoje, horas antes da reunião do presidente Jair Bolsonaro com governadores.

"Esta semana Israel deu bom exemplo para o mundo. Deixando de lado diferenças políticas, o Primeiro-Ministro Benjamin Netanyahu e o Chanceler Gabi Ashkenazi formaram um governo de coalizão nacional. Num momento de pandemia, o interesse da população foi mais importante do que a disputa política. Boa sorte ao Governo de Israel", escreveu Doria.

Apesar de se referirem a Israel, as mensagens parecem sinalizar um recado ao governo federal. Nesta quinta, o presidente da República e representantes do Planalto, como o ministro da Economia, Paulo Guedes, participarão da reunião com todos os governadores.

Apesar de ter a presença confirmada, Doria não foi indicado como porta-voz dos governos estaduais na reunião. A responsabilidade ficará a cargo de Reinaldo Azambuja (PSDB-MS) e Renato Casagrande (PSB-ES), considerados "mais neutros".

Como mostrou a Coluna do Estadão nesta quinta, o Planalto quer aproveitar o momento - que é o primeiro a reunir o presidente com todos os governadores desde o início da pandemia - para melhorar o diálogo institucional. A expectativa é que a conversa ocorra sem as hostilidades que pautaram as relações federativas nos últimos meses.

No entanto, os governadores temem que Bolsonaro utilize o projeto de ajuda aos Estados, tema da reunião desta manhã, como forma de pressioná-los a flexibilizar o isolamento.

Coronavírus