PUBLICIDADE
Topo

Correção: SP chega a 6.220 mortes por covid-19; isolamento vai a 55% no Estado

Bruno Ribeiro

São Paulo

25/05/2020 15h54

Att. Srs. Assinantes: A matéria publicada anteriormente, continha as seguintes incorreções: A reportagem apresentou dados do último sábado, 23, como sendo os números de domingo, 24, informando que o aumento total de casos em relação a esta segunda-feira, 25, foi de 80.558 casos para 83.625, totalizando mais 3.067 pessoas infectadas. O aumento na verdade é de 82.161 para 83.625 infecções, totalizando 1.464 casos novos. Devido ao mesmo equívoco, o texto informou que total de mortos passou de 6.163 para 6.220, totalizando 57 mortes a mais de domingo para segunda-feira. O texto informava que o aumento havia sido de 6.045 para 6.220. Segue texto corrigido:

O Estado de São Paulo registrou mais 1.464 casos de coronavírus nas últimas 24 horas, e chegou nesta segunda-feira, 25, a 83.625 casos. Mais 57 pessoas morreram em decorrência da doença desde o balanço divulgado do domingo, fazendo o total de óbitos chegar a 6.220 no Estado, que tem a maioria dos casos do País.

No domingo, dia em que mais pessoas ficam em casa, a taxa de isolamento social ficou 57% na capital paulista, que vive um feriado de seis dias que termina nesta segunda. É a taxa mais alta dos últimos três domingos, mas ainda ficou abaixo das taxas observadas no começo da quarentena, em março. No Estado, a taxa ficou em 55%. Os dados referentes a esta segunda, feriado antecipado da Revolução Constitucionalista, ainda estão sendo aferidos e só serão divulgados amanhã.

Os dados sobre casos confirmados e mortes, em geral, são mais baixos no fim de semana. Segundo o governo do Estado, isso é resultado de dificuldades que algumas prefeituras têm em repassar os números para o governo aos fins de semana. Há casos de covid-19 em 510 dos 645 municípios do Estado. "Destes, 237 tiveram uma ou mais vítimas fatais da doença", informa o governo.

Nesta segunda, 11,1 mil pessoas estão internadas por causa da doença, sendo que 4.283 delas estão em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). A taxa de ocupação das UTIs na Grande São Paulo, que no domingo havia ultrapassado a taxa de 90%, caiu para 88%, em decorrência da abertura de mais leitos dotados de equipamentos de tratamento intensivo nas cidades da região. No Estado como um todo, a ocupação das UTIs é de 73,8%.

Bruno Ribeiro, O Estado de S. Paulo

25 de maio de 2020 | 13h23

Correções: 25/05/2020 | 15h11

SAIBA MAIS

O Estado de São Paulo registrou mais 1.464 casos de coronavírus nas últimas 24 horas, e chegou nesta segunda-feira, 25, a 83.625 casos. Mais 57 pessoas morreram em decorrência da doença desde o balanço divulgado do domingo, fazendo o total de óbitos chegar a 6.220 no Estado, que tem a maioria dos casos do País.

LEIA TAMBÉM

Após Brasil bater recordes, cinco Estados se aproximam do colapso

Após Brasil bater recordes, cinco Estados se aproximam do colapso

No domingo, dia em que mais pessoas ficam em casa, a taxa de isolamento social ficou 57% na capital paulista, que vive um feriado de seis dias que termina nesta segunda. É a taxa mais alta dos últimos três domingos, mas ainda ficou abaixo das taxas observadas no começo da quarentena, em março. No Estado, a taxa ficou em 55%. Os dados referentes a esta segunda, feriado antecipado da Revolução Constitucionalista, ainda estão sendo aferidos e só serão divulgados amanhã.

Os dados sobre casos confirmados e mortes, em geral, são mais baixos no fim de semana. Segundo o governo do Estado, isso é resultado de dificuldades que algumas prefeituras têm em repassar os números para o governo aos fins de semana. Há casos de covid-19 em 510 dos 645 municípios do Estado. "Destes, 237 tiveram uma ou mais vítimas fatais da doença", informa o governo.

Coronavírus

Profissionais cuidam de paciente internado na enfermaria do Hospital Emílio Ribas, em São Paulo Foto: Tiago Queiroz/Estadão

Nesta segunda, 11,1 mil pessoas estão internadas por causa da doença, sendo que 4.283 delas estão em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). A taxa de ocupação das UTIs na Grande São Paulo, que no domingo havia ultrapassado a taxa de 90%, caiu para 88%, em decorrência da abertura de mais leitos dotados de equipamentos de tratamento intensivo nas cidades da região. No Estado como um toodo, a ocupação das UTIs é de 73,8%.

"Os óbitos continuam concentrados em pacientes com 60 anos ou mais, totalizando 72,8% das mortes.", informa a Secretaria Estadual da Saúde, por nota. "Observando faixas etárias subdividas a cada dez anos, nota-se que a mortalidade é maior entre 70 e 79 anos (1.474 do total), seguida por 60-69 anos (1.439) e 80-89 (1.203)."

D

Cotidiano