PUBLICIDADE
Topo

Arthur do Val diz que SP 'não tem dinheiro para dar auxílio'

10 out. 2020 - Arthur do Val (Patriota) realiza campanha no centro de São Paulo - WILLIAN MOREIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
10 out. 2020 - Arthur do Val (Patriota) realiza campanha no centro de São Paulo Imagem: WILLIAN MOREIRA/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

20/10/2020 17h48

O deputado estadual Arthur do Val (Patriota), candidato à Prefeitura de São Paulo e que é conhecido como Mamãe Falei, afirmou, durante sabatina do Estadão hoje, que considera a promessa de qualquer auxílio financeiro municipal como uma estratégia populista. A proposta de uma ajuda financeira consta entre as ideias defendidas por diversos candidatos, inclusive Celso Russomanno (Republicanos), que lidera as pesquisas de intenção de voto e conta com apoio do presidente Jair Bolsonaro.

"E acho completamente populista qualquer tipo de renda que se prometa e você que está me ouvindo aí tem que ouvir: aumento de imposto, ponto final. São Paulo não tem dinheiro para construir absolutamente nada, não tem dinheiro para dar auxílio para ninguém", afirmou. "Eu duvido que o Bolsonaro seja amigo de fato do Celso Russomanno e, mesmo que fosse, (duvido que) ele teria dinheiro para entregar para a cidade fazer auxílio populista", acrescentou.

De acordo com a mais recente pesquisa Ibope/TV Globo/Estadão, divulgada na quinta-feira, dia 15, Russomanno aparecia com 25% e o atual prefeito Bruno Covas, com 22% das intenções de voto. Guilherme Boulos (PSOL) tinha 10%, Márcio França (PSB) estava com 7% e Arthur com 2%.

Na sabatina, Arthur do Val também defendeu a ideia de que a Prefeitura "só atrapalha" a vida das pessoas. "Quando eu digo que a Prefeitura só atrapalha, não estou dizendo que ela não faz a diferença na vida das pessoas, muito pelo contrário. Eu falo que ela faz (diferença), de maneira negativa. Portanto, eu acho que ela deve fazer menos diferença na vida das pessoas, justamente deixando as pessoas mais livres", defendeu.

'Não concordo com o papa quando ele elogia Júlio Lancellotti'

Ao longo da entrevista, Arthur do Val voltou a criticar o padre Júlio Lancellotti, conhecido pela atuação na Pastoral Povo da Rua, que o deputado tem acusado de fortalecer políticas públicas "ineficientes" que seriam responsáveis pela "degradação" do centro. Mamãe Falei também disse discordar do endosso que o Papa Francisco deu ao padre. "Eu não concordo com o papa (Francisco) quando ele diz ali que o (padre) Júlio Lancellotti faz um bom trabalho, assim como eu não concordo com o papa quando ele recebe o Lula no Vaticano e tece elogios à gestão do PT", disse.

"Eu não acho que artista do Leblon que apoiam o Júlio Lancellotti saibam a realidade aqui de São Paulo quando estão a 400 km daqui e não sabem o que é você morar na Rua Helvétia (via da região central tomada pela cracolândia), você sai na rua e não consegue simplesmente sair com o celular na mão que você é roubado instantaneamente", concluiu na sabatina. Opositores de Arthur têm classificado o discurso dele como higienista.

Arthur do Val deu a entender que não procedem as afirmações do padre segundo as quais ele vem sendo alvo de ameaças e bullying depois de entrar na mira do deputado. "É muito engraçado que o Júlio Lancellotti venha se dizer ameaçado agora sendo que tem diversos relatos dele na internet dizendo que ele está sendo ameaçado, inclusive um de janeiro deste ano", comentou o candidato sobre os relatos de bullying do padre.