PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Manaus: PSOL pedirá para OMS cobrar explicações do governo por falta de oxigênio

14.jan.2021 - Familiares de pacientes levam cilindro de oxigênio para o Hospital e Pronto-Socorro 28 de agosto, em Manaus - Sandro Pereira/Fotoarena/Estadão Conteúdo
14.jan.2021 - Familiares de pacientes levam cilindro de oxigênio para o Hospital e Pronto-Socorro 28 de agosto, em Manaus Imagem: Sandro Pereira/Fotoarena/Estadão Conteúdo

15/01/2021 12h12

Brasília - Diante da sobrecarga da rede de saúde em Manaus, o PSOL solicitará à Organização Mundial da Saúde (OMS) que cobre explicações e investigue o governo do presidente Jair Bolsonaro sobre a crise de abastecimento de oxigênio hospitalar na capital do Amazonas. De acordo com a assessoria do partido, a base do pedido que será encaminhado é o Regulamento Sanitário Internacional, que define a resposta em até 24h pelos países signatários aos questionamentos da OMS.

A sigla também pedirá que sejam solicitadas explicações quanto à reiterada recomendação do presidente sobre o tratamento precoce com medicamentos de eficácia não comprovada. Desde o início da pandemia da covid-19, o chefe do Executivo tem feito propaganda e recomendado o tratamento precoce com remédios sem comprovação científica no combate ao novo coronavírus.

Sobre a crise em Manaus, Bolsonaro chegou a justificar a alta de casos e mortes pela falta de recomendação do tratamento precoce. Nesta sexta-feira, 15, ele afirmou que o problema no local está "terrível", mas ressaltou que "o governo fez a sua parte" provendo recursos e meios.

Na quinta-feira, a líder do PSOL na Câmara, deputada Sâmia Bonfim (SP), informou em suas redes sociais ter encaminhado pedido à Defensoria Pública da União (DPU), solicitando que a Justiça determine o fornecimento imediato de oxigênio para Manaus por parte da União.

Saúde