PUBLICIDADE
Topo

Política

Eleições 2022: Amôedo decide não disputar Presidência da República pelo Novo

João Amoêdo foi candidato à Presidência em 2018 - Marcio Komesu/UOL
João Amoêdo foi candidato à Presidência em 2018 Imagem: Marcio Komesu/UOL

Eduardo Gayer

São Paulo

11/06/2021 07h47Atualizada em 11/06/2021 17h16

O empresário João Amoêdo desistiu de ser candidato à Presidência da República pelo Novo nas eleições do ano que vem, informou o partido na noite de ontem. A legenda disse em nota que seguirá trabalhando na construção de uma "alternativa ao bolsopetismo para 2022".

No dia 1º, o Novo lançou a pré-candidatura de Amoêdo, que terminou as eleições de 2018 na quinta colocação, com 2,5% dos votos válidos. O relativo sucesso do empresário, que nunca havia disputado eleições e acabou à frente de nomes como Marina Silva (Rede) e Henrique Meirelles (à época no MDB), surpreendeu o mundo político na ocasião.

No dia seguinte ao anúncio da pré-candidatura de Amôedo, integrantes do Novo passaram a articular o nome do deputado federal Tiago Mitraud (MG) para a disputa do Planalto.

Amoêdo participou de articulações para a formação de uma frente de "centro" em oposição à polarização entre o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Em abril, o empresário foi um dos signatários do "manifesto dos presidenciáveis", uma carta em defesa da democracia que também contou com as assinaturas do ex-ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta (DEM), do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), do ex-ministro Ciro Gomes (PDT) e do apresentador Luciano Huck.

Política