PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Bolsonaro volta a criticar CPI e diz que Defesa 'não é lugar de civil'

Eduardo Gayer e Bruno Luiz

Brasília e São Paulo

27/10/2021 20h42

No dia em que os senadores da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) apresentaram à procuradoria-geral da República o relatório final, o presidente Jair Bolsonaro voltou a criticar o colegiado.

"A CPI atrapalha a imagem do nosso Brasil, prejudica nossos negócios. Pessoal de fora fica pensando que esse País é sem lei, que tem presidente genocida", disse Bolsonaro nesta terça-feira em entrevista à TV A Crítica, do Amazonas.

De acordo com o presidente, a CPI torturou as pessoas e, hoje, "só não está vacinado quem não quer". Bolsonaro diz não ter sido vacinado e que nem deseja fazê-lo. Sem ser contestado pelo entrevistador, o chefe do Executivo ainda voltou a defender o chamado "kit covid" para combater o novo coronavírus, medicamentos comprovadamente ineficazes contra a doença.

DEFESA

Bolsonaro afirmou na mesma entrevista que o Ministério da Defesa não é lugar de civil. O atual titular da pasta é Walter Braga Netto, general do Exército.

O ex-presidente Michel Temer rompeu uma tradição de indicar civis para a Defesa e colocou no ministério o general Joaquim Silva e Luna, hoje na presidência da Petrobras. Bolsonaro, por sua vez, sempre indicou militares: antes de Braga Netto, a pasta estava nas mãos de Fernando Azevedo e Silva, general demitido por discordar da interferência política do Palácio do Planalto nas Forças Armadas.

Bolsonaro ainda repetiu que Santa Catarina é o Estado mais seguro do Brasil por ser o mais armado, sem considerar que especialistas em segurança pública discordam da ideia de armar a população.

Cotidiano