PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Bolsonaro: STF estava ameaçando, se a gente não exigisse passaporte vacinal

Brasília, 8

08/12/2021 23h14

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que o Supremo Tribunal Federal (STF) ameaçou o governo a exigir o chamado passaporte da vacina no País.

Os protocolos anunciados ontem pelo Executivo, no entanto, permitem a entrada de viajantes não imunizados contra a covid-19 no Brasil mediante quarentena de cinco dias e apresentação de teste negativo para o coronavírus no final deste período. Bolsonaro disse ter participado da reunião que estabeleceu as medidas.

"O STF estava ameaçando, via Barroso Luís Roberto Barroso. Se a gente não exigisse passaporte vacinal, ele exigiria numa canetada. Colocamos PCR com uma quarentena, acho que satisfez. Da minha parte, eu não tomei vacina e não vou", declarou Bolsonaro em entrevista à Gazeta do Povo.

Na terça-feira, Barroso, ministro do STF, deu o prazo de 48 horas para o governo explicar por que não cobra comprovante de vacinação para autorizar a entrada de no Brasil.

Embora o Palácio do Planalto tenha anunciado as novas medidas, não houve ainda a publicação de uma portaria para formalizá-las, como prometido pelo ministro-chefe da Casa Civil, Ciro Nogueira.

Em um novo ataque às vacinas, Bolsonaro ainda afirmou na entrevista que um ministro de Estado "está passando mal" após tomar a terceira dose, mas não revelou a identidade do auxiliar. "As vacinas têm vários efeitos colaterais", declarou o presidente, desprezando o fato de que os imunizantes são comprovadamente seguros e aprovados pelas autoridades sanitárias.

Cotidiano