PUBLICIDADE
Topo

Política

Randolfe: terei que escolher entre CPI do MEC e campanha do ex-presidente Lula

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) conversa com apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) antes do evento de lançamento da pré-candidatura do petista ao Planalto, em São Paulo, maio de 2022. - Herculano Barreto Filho/UOL
O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) conversa com apoiadores do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) antes do evento de lançamento da pré-candidatura do petista ao Planalto, em São Paulo, maio de 2022. Imagem: Herculano Barreto Filho/UOL

Izael Pereira

23/06/2022 18h48

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), afirmou nesta quinta-feira, 23, que pode deixar a coordenação ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) ao Planalto, por estar à frente do pedido de abertura da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado, que investigará o "gabinete paralelo" no Ministérios da Educação mantido pelo ex-ministro Milton Ribeiro . "É uma escolha futura que terei que fazer." disse a jornalistas.

Para o senador, estar atuando em uma campanha eleitoral e ao mesmo tempo uma CPI, são duas funções incompatíveis com as duas funções, por isso ele avalia que poderá desistir de uma delas. "E uma escolha que terei que fazer sobre um ou outro".

Randolfe também disse que poderia renunciar da condição de primeiro signatário do pedido de abertura da CPI para que a comissão parlamentar de inquérito seja instalada. "Eu particularmente acho incompatíveis estar nas duas funções, uma delas eu deixarei dado a necessidade imperiosa dessa investigação", completou.

Política