Brasil e Coreia do Sul lançam programa sobre segurança de alimentos

Brasília, 24 - O Brasil e a Coreia do Sul lançaram na segunda-feira, 23, a segunda fase do Programa de Cooperação em Gestão de Segurança de Alimentos com Países da América Latina. O ato de abertura do programa ocorreu em reunião entre o ministro da Agricultura, Carlos Fávaro, a vice-diretora do Ministério da Segurança dos Alimentos e Medicamentos (MFDS) da Coreia do Sul, Lee Young, e representantes da pasta sul-coreana. O objetivo é aprimorar políticas relacionadas às exportações e importações de alimentos entre os dois países, segundo o Ministério da Agricultura.

No ato, Fávaro defendeu o diálogo e colaboração global para enfrentar a segurança alimentar e destacou a parceria estratégica entre os países no comércio de produtos agropecuários.

"Estamos confiantes de que essas parcerias e projetos de cooperação entre o Mapa e a Coreia do Sul na área agropecuária continuarão a fortalecer a segurança alimentar global e aprofundar os laços entre nossas nações. O compartilhamento de conhecimento e experiência é fundamental para aprimorar a produção de alimentos seguros e saudáveis para todos", disse Fávaro.

A vice-diretora do MFDS, Lee Young, afirmou que o Brasil é um importante parceiro comercial do país. "Continuamente temos importado alimentos aqui do país, principalmente de produtos como aves ou frangos. 89% das importações da Coreia são do Brasil", disse.

A primeira etapa do programa foi realizada na Coreia do Sul, de 2 a 10 de outubro.

De acordo com dados da Secretaria de Comércio e Relações Internacionais (SCRI), em 2022 o Brasil exportou mais de US$ 3 bilhões para a Coreia do Sul, sobretudo de carne de frango, café verde, farelo de soja, etanol, soha e milho. O País internaliza componentes eletrônicos para a indústria, processadores, controladores, óleo diesel e inseticidas agrícolas da Coreia do Sul.

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes