Mãe de Bruno Covas deixa PSDB com lançamento de Datena para prefeitura de SP

No dia em que o PSDB lançou o apresentador José Luiz Datena (PSDB) como pré-candidato a prefeito de São Paulo, a mãe do ex-prefeito Bruno Covas, morto em decorrência de um câncer em 2021, pediu para deixar o partido nesta quinta-feira, 13. Na carta de desfiliação enviada ao diretório de Santos, Renata Covas não justificou o pedido.

Ela, contudo, apoia a reeleição do prefeito Ricardo Nunes (MDB), originalmente vice de seu filho. O irmão de Renata, Mario Covas Neto, que estava no lançamento da pré-candidatura, é cotado como vice de Datena.

Outro integrante histórico da sigla, o ex-ministro Aloysio Nunes também pediu a desfiliação nesta quinta. Assim como Renata, ele queria que o PSDB apoiasse Nunes, em cuja gestão foi presidente da SP Negócios. As desfiliações foram reveladas pelo Metrópoles e pela Folha de S. Paulo e confirmadas pelo Estadão.

Durante o lançamento da pré-candidatura de Datena, José Aníbal, presidente municipal do PSDB, disse que propôs ao prefeito reeditar a aliança de 2020, desta vez com um tucano na vice. "Não consideraram nossa proposta", disse. O favorito para ocupar a vice do emedebista é o bolsonarista e ex-coronel da Rota, Ricardo de Mello Araújo (PL). Ele foi indicado pelo ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

Datena foi para o PSDB em uma articulação da pré-candidata Tabata Amaral (PSB). A ideia da parlamentar era que o apresentador fosse seu vice em uma costura para selar o apoio dos tucanos. Nesta quinta, porém, Datena disse que as "circunstâncias mudaram".

Questionado pelo Estadão se também deixaria o PSDB, Orlando Faria, coordenador da pré-campanha de Tabata, respondeu que "ainda não". "Acredito que ainda possa haver mudanças no cenário. Até as convenções, muitas coisas podem acontecer. O centro democrático precisa estar unido", declarou. Faria compareceu ao lançamento da pré-candidatura de Datena, mas foi discreto.

O apresentador da Band tem o respaldo do presidente do PSDB, Marconi Perillo, e do deputado federal Aécio Neves (PSDB), que também estiveram em São Paulo para o evento de Datena, mas uma ala do PSDB promete tentar impedir a candidatura do apresentador quando o tema for discutido no âmbito da federação PSDB-Cidadania e na convenção partidária que será realizada entre 20 de julho e 5 de agosto.

O grupo é liderado pelo ex-presidente municipal Fernando Alfredo (PSDB), que ainda quer que o partido se alie a Nunes sob o argumento que trata-se da mesma gestão de Bruno Covas e que esse seria o desejo do ex-prefeito. Esta ala, porém, é taxada de fisiológica e interessada por cargos na prefeitura pelo atual diretório municipal

Uma das ausências no lançamento da pré-candidatura de Datena foi o presidente da federação PSDB-Cidadania em São Paulo, Duarte Nogueira. "Tive Compromisso inadiável de inauguração e assuntos locais do município de Ribeirão Preto", justificou ele, que é prefeito da cidade.