Títulos do agronegócio crescem 26% em 12 meses até maio, para R$ 1,019 tri

Brasília, 24 - Os títulos voltados ao financiamento do agronegócio com recursos privados somaram R$ 1,019 trilhão em estoques em um ano, de maio de 2023 para maio deste ano. O avanço foi de 26% em um ano, informou o Ministério da Agricultura no "Boletim de Finanças Privadas do Agro". No ano passado, os estoques de Cédulas de Produto Rural (CPR), Letras de Crédito do Agronegócio (LCA), Certificados de Direitos Creditórios do Agronegócio (CDCA), Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRA) e Fundos de Investimento nas Cadeias Produtivas do Agronegócio (Fiagro) haviam somado R$ 807,40 bilhões.O maior crescimento foi reportado no patrimônio dos Fundos de Investimento nas Cadeias Produtivas do Agronegócio (Fiagro), que cresceu 147% em maio deste ano ante igual mês do ano passado, para R$ 34,77 bilhões administrados. A Secretaria de Política Agrícola da pasta pondera que houve queda de 8% no patrimônio dos Fiagros nos últimos cinco meses em virtude da mudança de categoria de um dos fundos que deixou de ser categorizado como Fiagro. No período, o estoque de Cédulas de Produto Rural (CPRs) aumentou 37%, para R$ 340,13 bilhões.Outro destaque do mês foi o avanço de 31% no estoque dos Certificados de Recebíveis do Agronegócio (CRAs), a R$ 140,01 bilhões ao fim do mês passado. As Letras de Crédito do Agronegócio (LCAs) apresentaram alta de 15% nos estoques na comparação anual, a R$ 471,18 bilhões, mas recuaram 1% nos últimos cinco meses. A LCA é hoje a principal fonte de recursos livres direcionados à concessão de crédito rural.Os Certificados de Direitos Creditórios do Agronegócio (CDCA), por sua vez, subiram 11%, para um estoque de R$ 32,83 bilhões em maio.

Deixe seu comentário

Só para assinantes