JBS amplia programa de regularização ambiental do produtor

São Paulo, 25 - A JBS ampliou o programa Escritórios Verdes, criado em 2021 para auxiliar o produtor rural na regularização de passivos socioambientais de imóveis rurais, que tem 1.500 fazendas em atendimento e quase 800 mil hectares sob gestão. A companhia iniciou a operação dos Escritórios Verdes 2.0, para prestação de serviços socioambientais a pequenos produtores rurais. A expectativa é a de que outras 1.300 propriedades sejam atendidas até o fim de 2024.O programa oferece assistência em três frentes: regularização ambiental e reinserção gratuita de fazendas na cadeia produtiva (Escritório Verde Ambiental); suporte à melhoria da produtividade do solo (Escritório Verde Assistência Técnica); e fornecimento de capacitação e ferramentas que visam melhoria na gestão e produtividade para produtores aperfeiçoarem a administração de sua produção e propriedades (Escritório Verde Assistência Gerencial).O Escritório Verde Ambiental já tem 20 unidades, distribuídas em 7 Estados brasileiros (Acre, Rondônia, Pará, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Goiás). Já o Escritórios Verdes 2.0 começa com cinco unidades, sendo quatro em Rondônia e uma em Mato Grosso, com mais dois escritórios em implementação. Desde a criação do programa Escritórios Verdes, em 2021, o programa já regularizou cerca de 11,5 mil fazendas e direcionou 4.400 hectares para recomposição florestal, com 20 unidades em todo o Brasil, segundo a JBS."O lançamento dos Escritórios Verdes 2.0 representa mais um importante passo para o setor produtor de carne bovina brasileira, seja pecuaristas e indústrias beneficiados por este programa, contribuindo para o aumento de produtividade e rentabilidade dos pequenos produtores. A evolução do programa traz um foco maior na melhoria dos índices produtivos das propriedades e na qualidade de vida na família do produtor", afirmou a diretora de Sustentabilidade da JBS Brasil, Liège Correia.