UOL Notícias Notícias
 

15/04/2007 - 09h37

76% dos paulistanos admitem já ter jogado lixo na rua

São Paulo - Os paulistanos estão precisando de mais conscientização ambiental. É que revela um levantamento realizado pela H2R, uma empresa de pesquisas de mercado. Segundo a pesquisa, 76% dos moradores da cidade de São Paulo afirmam já ter jogado algum lixo na rua.

Dentre os materiais jogados nas ruas, chicletes e papéis de bala lideram, tendo sido esta a resposta de 51% dos entrevistados. Em seguida aparecem bitucas de cigarro e panfletos de imobiliárias e financeiras, com índices de 28%. Latas e garrafas de bebida surgem como resposta de 26% dos entrevistados.

A pesquisa mostra também que, embora 76% dos entrevistados admitam contribuir para a poluição e entupimento de córregos e bueiros, 44% avaliaram a cidade como "muito suja". Na avaliação de atitudes que incomodam os cidadãos da capital paulista, 38% responderam o ato de jogar lixo nas ruas.

Bastante próximo, entre as ações que incomodam, para 35% das pessoas está o ato de fazer necessidades nas ruas. A resposta é superior à que trata das necessidades de animais - 13% afirmaram que isto é o que mais lhes incomoda.

Mea-culpa

Apesar dos péssimos hábitos revelados pelos paulistanos, a pesquisa mostra que eles até fazem uma mea-culpa. Para 25% dos entrevistados, é de responsabilidade do próprio cidadão não jogar o lixo nas ruas. Mas para outros 16% cabe à Prefeitura providenciar mais lixeiras e, para 10%, mais garis nas ruas.

Outras medidas, como ações educativas, estímulos à reciclagem e maior fiscalização e legislação mais eficaz foram outras respostas possíveis, apontadas pelos entrevistados, para lidar com a sujeira nas ruas.

Conclusões

A empresa responsável pela pesquisa faz, ao final, um alerta direto aos paulistanos e aos órgãos competentes. "Se o cidadão não faz sua parte e a Prefeitura não faz a dela, dificilmente a cidade de São Paulo conseguirá ficar mais limpa", avalia. E emenda, em ataque de consciência: "Não há campanha de conscientização, nem educação, que resistam, quando cidadãos e governo não se responsabilizam pela parte que lhes cabe."

A pesquisa da H2R foi realizada com 450 entrevistados, durante o mês de março, com homens e mulheres, de 14 a 65 anos, das classes sociais de A a D.

Números

Confira abaixo as principais respostas dos entrevistados:

76% assumiram que já jogaram algo nas ruas

24% afirmaram não jogar nada

Desta base, segue amostra dos materiais que são jogados nas ruas:

51% dizem jogar chicletes e papéis de balas;

28% bitucas de cigarro, papéis, panfletos, folhetos de imobiliárias e de financeiras;

26% latas, garrafas de refrigerantes e bebidas em geral;

21% Embalagens em geral.

Dos entrevistados, segue a avaliação da cidade sob a ótica dos paulistanos:

44% avaliam a cidade como "totalmente suja";

36% "suja";

14% "nem limpa, nem suja";

4% "limpa"

0% "muito limpa"

O que mais incomoda os paulistanos?

39% "jogar lixo nas ruas, córregos e terrenos baldios";

35% "pessoas que fazem necessidade nas ruas";

13% "levar animais para fazerem necessidades nas ruas";

5% "assoar o nariz na rua";

4% "cuspir na rua" e "distribuição de panfletos e folhetos nas ruas".

E o que fazer?

25% "não jogar lixo na rua";

16% "mais lixeiras";

10% "jogar o lixo na lixeira";

10% "mais garis";

7% "cada um fazer sua parte" e "punir".

Pedro Henrique França

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h39

    0,26
    3,275
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h47

    1,71
    63.731,69
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host