UOL Notícias Notícias
 

22/06/2007 - 16h17

Força Sindical condena prisão de controladores de vôo

Praia Grande - O Presidente da Força Sindical, deputado Paulo Pereira da Silva (PDT-SP), o Paulinho, condenou hoje em Praia Grande, na baixada santista, em São Paulo, a atitude do governo de prender os controladores de vôo Moisés Gomes de Almeida e Carlos Henrique Trifilio Moreira da Silva, que deram entrevistas sobre o caos aéreo brasileiro. "Acho que esse é um caminho ruim. A situação dos controladores não é boa. Eles têm denunciado uma série de problemas que tem acontecido e infelizmente o governo ai invés de atender, de negociar, mandou prender", disse Paulinho, afirmando que no "caminho do confronto" quem vai pagar é a população.

O deputado aproveitou para alfinetar a ministra Marta Suplicy, que na semana passada sugeriu que os passageiros que esperam por um vôo nos saguões dos aeroportos brasileiros deveriam "relaxar e gozar". "Não dá para atender a população como tem mandado a ministra do turismo, nós achamos que o caminho é outro, o governo tem que sentar e negociar com os controladores para acabar a crise, inclusive modernizando o sistema", afirmou Paulinho, alegando que por serem militares, os controladores não podem reclamar.

"Se reclamar, vai preso, porque é um militar, se ele não reclama e cai um avião, a culpa é dele, portanto eu acho que os controladores têm que reclamar", completou, colocando-se a disposição da categoria para ajudar na "luta". O deputado participou hoje de evento que a Força Sindical realizou ontem e hoje, em Praia Grande, com mais de 300 líderes sindicais de todo o País. O encontro discutiu a Reforma da Previdência e a legalização das centrais sindicais.

Rejane Lima

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    11h30

    -0,06
    3,134
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h36

    -0,05
    75.936,98
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host