UOL Notícias Notícias
 

02/10/2007 - 18h18

Estiagem restringe acesso à água a 600 mil em SP

Sorocaba - Pelo menos 600 mil pessoas já sofrem com o racionamento ou restrição no consumo de água em razão da estiagem nas regiões de Sorocaba e Campinas, interior de São Paulo. Não chove há dois meses na região em quantidade suficiente para recompor o nível dos reservatórios usados no abastecimento. Em Itu, os 160 mil moradores estão com a água racionada desde ontem. O Serviço Autônomo de Água e Esgotos (Saae) montou um sistema de emergência para atender escolas e hospitais. Durante o mês de setembro, choveu apenas 5 milímetros no município. Os seis reservatórios que abastecem a cidade estão com o nível baixo. Na represa do Itaim, as bombas de captação já não atingem o nível da água.

Em Indaiatuba, os cerca de 165 mil habitantes foram colocados em estado de alerta: se não chover nos próximos 10 dias, terá de ser adotado o racionamento. A população está sendo orientada a economizar água. Na semana passada, foi necessário abrir a comporta de uma represa particular para melhorar a captação. As chuvas que atingiram as cabeceiras do rio Capivari-Mirim também contribuíram para aliviar o risco, mas a situação ainda é preocupante, segundo a assessoria do Serviço Autônomo de Água e Esgotos (Saae). Em Sumaré, cerca de 240 mil pessoas são abastecidas através de rodízio desde o final do ano passado.

Segundo a assessoria do Departamento de Água e Esgotos (DAE), o sistema não se recuperou da estiagem de 2006 e está sendo afetado pela falta de chuvas. O prefeito José Antonio Bacchim (PT) espera a liberação de uma verba de R$ 76,2 milhões do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do governo federal para ampliar o sistema de tratamento de água. Em São Pedro, a estiagem levou o serviço de água a suspender o abastecimento das 13 às 17 horas. Os rios Pinheirinho e Samambai estão quase secos em alguns pontos.

De acordo com o vice-prefeito de São Pedro, Sérgio Patrício (PDT), as queimadas de cana-de-açúcar agravam a situação. "As pessoas usam mais água para limpar a fuligem." A cidade tem 33 mil habitantes. Municípios da Bacia do Rio Piracicaba que integram o grupo técnico do Sistema Cantareira enviaram solicitação à Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) para aumentar a cota de água liberada para a bacia. Hoje, o sistema é utilizado para abastecer também a Grande São Paulo.

José Maria Tomazela

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h58

    -0,53
    3,128
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,28
    75.389,75
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host