UOL Notícias Notícias
 

26/10/2007 - 18h28

Bolsa sobe 3% e bate recordes; Bovespa ON ganha 52%

São Paulo - A Bovespa teve hoje um pregão histórico, com a abertura de capital da própria Bolsa. As ações da Bovespa Holding foram amplamente negociadas, turbinaram o volume financeiro do pregão e, apesar de não fazerem parte da carteira do Ibovespa, ajudaram o índice a fechar em nível recorde.

A forte valorização das ações ordinárias (ON, com direito a voto) da Bovespa Holding influenciou o otimismo dos investidores, que compraram também outros papéis, componentes do Ibovespa. O índice avançou 3,10% e fechou aos 64.276 pontos. O recorde anterior, de 63.548 pontos, havia sido registrado no último dia 9.

No melhor momento do dia, o Ibovespa obteve ganho de 3,17%, para 64.320 pontos, nova máxima histórica (recorde intraday). A máxima anterior, do dia 11 de outubro, era de 64.169 pontos.

Bovespa ON disparou 52,13%, para R$ 34,99, e movimentou R$ 5,06 bilhões, o maior volume de uma ação em um pregão brasileiro. Sozinha, a ação respondeu por metade de todo o volume financeiro do dia e garantiu à Bolsa mais um recorde, o de maior giro fora de vencimentos de contratos, com R$ 10,11 bilhões. As ações da Bovespa Holding saíram pelo preço de R$ 23,00, e levantaram R$ 6,6 bilhões, o maior valor de uma Oferta Pública Inicial (IPO, na sigla em inglês) de ações na história do mercado financeiro do Brasil.

Ibovespa

Para bater recorde, o Índice Bovespa contou também com um cenário externo favorável e com os ganhos das blue chips (ações de primeira linha) Petrobras e Vale do Rio Doce.

As Bolsas de Nova York subiram hoje, motivadas pela perspectiva positiva para o quarto trimestre da Countrywide Financial, maior financiadora de crédito imobiliário dos EUA, pelo lucro trimestral robusto da Microsoft, divulgado ontem, e pela expectativa por um corte nos juros básicos norte-americanos na próxima reunião do banco central do país, na semana que vem. O índice Dow Jones teve elevação de 0,99% e o Nasdaq avançou 1,94%, segundo dados preliminares.

No Brasil, as ações da Vale figuraram entre as seis maiores altas do dia (dentre os 63 papéis que compõem o Ibovespa). Vale PNA teve acréscimo de 4,86% e Vale ON subiu 5,23%. Como o mercado já vinha antecipando, a mineradora não apresentou lucro recorde no terceiro trimestre, mas o balanço, divulgado ontem foi bem recebido. A Vale lucrou R$ 4,659 bilhões no terceiro trimestre deste ano, um aumento de 17,27% em relação ao mesmo período do ano passado. Em relação ao segundo trimestre, o lucro foi 20,3% menor.

Os papéis da Petrobras também tiveram forte alta, acompanhando o preço recorde do petróleo em Nova York. O preço da commodity subiu 1,55%, para US$ 91,86 por barril, em reação à tensão entre turcos e curdos. Petrobras PN ganhou 4,41% e Petrobras ON subiu 4,05%.

AE

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    14h49

    0,70
    3,280
    Outras moedas
  • Bovespa

    14h51

    -1,70
    61.572,64
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host