UOL Notícias Notícias
 

11/01/2008 - 19h29

Petróleo cai ao menor valor em NY em 3 semanas

Nova York - Os contratos futuros de petróleo escorregaram para o nível mais baixo em três semanas hoje, com os operadores deixando de lado as ameaças à oferta e olhando para a crescente sombra de fraqueza na demanda.

O mercado praticamente não reagiu às declarações de um grupo rebelde da Nigéria de que eles receberam ajuda de pessoas da indústria de energia e do serviço de inteligência do país na implantação de um artefato explosivo que incendiou um navio tanque no terminal de exportação de Port Harcourt. Os informes de que uma artilharia turca fez disparos contra o Iraque, como parte da campanha contra as operações dos rebeldes curdos na região norte do país, também não foram capazes de sustentar os preços.

Os operadores, ao contrário, estavam preocupados com as implicações de uma desaceleração da demanda por petróleo nos EUA, que consome quase um quarto da oferta mundial da commodity, como um desfile de economistas sugerindo que uma desaceleração econômica ou uma recessão é iminente. "Na verdade, a incapacidade do mercado de subir sobre eventos como o ataque ao navio tanque, ou a perspectiva de cortes futuros no juro para evitar um declínio econômico, ajuda a ressaltar a extensão do quanto o mercado se tornou bearish (tendência de baixa)", disse o analista Tim Evans do Citigroup em nota para clientes.

O presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), Ben Bernanke, disse ontem que vê riscos "mais pronunciados" para a economia, embora ele não esteja prevendo uma recessão e tenha sinalizado que está aberto a cortes no juro mais agressivos. Hoje, algumas dessas declarações foram repetidas pelo diretor do Fed Frederic Mishkin, que disse que o Fed precisa agir de forma "oportuna, decisiva e flexível" na resposta aos choques financeiros. Os temores econômicos provocaram uma queda de mais de 1,92% do índice Dow Jones hoje.

Apesar das perdas desta semana, os contratos futuros de petróleo na Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex) seguem 79% acima dos níveis de há um ano. Vários analistas recentemente reiteraram que os preços do petróleo vão superar as cotações do ano passado em 2008.

O Goldman Sachs revisou em baixa sua projeção de crescimento da demanda de petróleo nos EUA em 2008 em 150 mil barris/dia. Contudo, os analistas de commodities do banco de investimentos mantiveram sua previsão de que o petróleo WTI alcançará US$ 105,00 por barril daqui a um ano. Os analistas disseram que a demanda por petróleo em países industrializados, manutenção de cotas de produção estáveis dos membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e a escalada dos custos vão continuar a dar suporte aos preços.

Na Nymex, os contratos de petróleo para fevereiro estavam em US$ 92,69 por barril, queda de US$ 1,02, ou 1,09%; a mínima foi de US$ 92,31 e a máxima de US$ 94,65.

Na Bolsa Intercontinental (ICE, de Londres), os contratos de petróleo Brent para fevereiro recuaram US$ 1,15, ou 1,25%, e fecharam em US$ 91,07 por barril; a mínima foi de US$ 90,83 e a máxima de US$ 93,94 por barril. As informações são da Dow Jones.

Suzi Katzumata

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h20

    0,60
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h25

    -0,91
    74.703,05
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host