UOL Notícias Notícias
 

10/06/2008 - 07h57

Inflação e petróleo afetam bolsas asiáticas; HK cai 4,2%

Tóquio - Os mercados asiáticos apresentaram fortes quedas. Vários fatores pesaram nos maus resultados, após o feriado de ontem na maioria das bolsas da região. As pressões inflacionárias, motivadas especialmente pela disparada incontrolável dos preços do petróleo, e as preocupações sobre a crise de crédito global foram influências determinantes. Já a China, que teve a maior queda porcentual, ajudou a derrubar outros mercados, em particular Hong Kong. A queda acentuada nas Bolsas da China (-7,7 no Xangai Composto e de -8 no Shenzen Composto), afetada pela decisão do governo de limitar o acesso ao crédito, e as contínuas preocupações referentes à alta dos preços do petróleo e à economia global levaram a Bolsa de Hong Kong a apresentar a maior queda em número de pontos em quatro meses. O índice Hang Seng perdeu 1.026,66 pontos, ou 4,2%, e fechou aos 23.375,52 pontos.

A Bolsa de Taipé, em Taiwan, apresentou nova forte baixa. O índice Taiwan Weighted caiu 2,5% e fechou aos 8.370 pontos, o pior fechamento desde 20 de março. O índice foi influenciado pelas vendas de stop loss (prevenção de prejuízos) e pelas perdas nos demais mercados da região. A Bolsa de Seul, na Coréia do Sul, fechou em seu pior nível em sete semanas, devido ao aumento das pressões inflacionárias e as renovadas preocupações sobre a crise de crédito global. O índice Kospi caiu 1,9% e encerrou aos 1.774,38 pontos, a menor pontuação de fechamento desde 22 de abril. Após o feriado de ontem, o mercado filipino desabou e atingiu seu menor nível em 20 meses, no encalço das quedas nos mercados asiáticos e por conta do renovado risco de aversão causado pela disparada dos preços do petróleo e por preocupações sobre o mercado acionário dos EUA. O índice PSE Composto da Bolsa de Manila caiu 3,4% e fechou aos 2.645,95 pontos, o pior fechamento desde 23 de outubro de 2006.

As preocupações sobre a alta dos preços do petróleo e a crise de crédito global levaram a Bolsa de Sydney, na Austrália, a fechar no menor nível em dois meses. O índice S&P/ASX 200 caiu 2,8% e terminou aos 5.437,5 pontos. A Bolsa de Cingapura teve sua maior baixa em oito semanas, puxada pelas quedas em China e Hong Kong. O índice Straits Times cedeu 1,7% e fechou aos 3.033,05 pontos, rompendo o piso dos 3.050 pontos pela primeira vez desde 15 de abril. Preocupações com a alta dos preços do petróleo, da inflação e com a crise do crédito influenciaram o mercado indonésio. O índice composto da Bolsa de Jacarta caiu 1,5% e fechou aos 2.373,82 pontos. O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, fechou estável, aos 1.230,96 pontos. Compras de fundos locais ajudaram a elevar as blue chips e ações de empresas ligadas ao governo, mas realizações de lucros de investidores de varejo e de curto prazo limitaram os ganhos. As informações são da Dow Jones

Ricardo Criez

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    12h30

    0,62
    3,147
    Outras moedas
  • Bovespa

    12h32

    -0,90
    74.712,13
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host