UOL Notícias Notícias
 

16/06/2008 - 20h59

SPFW será 'invadida' amanhã pelos japoneses

São Paulo - São Paulo se transformará a partir de amanhã no palco do mais importante evento de moda da América Latina, a São Paulo Fashion Week (SPFW). A 25ª edição será "invadida" pelos japoneses - na decoração, exposições, seminários e workshops. O intercâmbio com o Japão, que levará produções brasileiras a Tóquio em setembro, faz parte das comemorações oficiais do centenário da imigração japonesa no Brasil.

Cores, tendências, formas, estilos, inspirações, modelos, celebridades e muitos jornalistas estarão espalhados pela Fundação Bienal de São Paulo (FBSP), no Parque do Ibirapuera, na zona sul da capital paulista, até segunda-feira, quando o estilista Lino Villaventura encerrará a SPFW Verão 2008/2009. No total, serão 50 desfiles que mostrarão as principais novidades da estação mais quente do ano.

Esta edição terá como destaque a volta da top internacional Gisele Bündchen, na marca Colcci, após quatro anos longe das passarelas paulistas, e grifes da moda praia que só mostram os trabalhos na temporada primavera-verão: Blue Man (retorna à capital depois de seis anos), Cia. Marítima, Rosa Chá e Água de Coco.

O tema deste ano será a palavra japonesa "motainai", que quer dizer "não-desperdício", acompanhando a linha de sustentabilidade que o evento adota há algumas edições. Uma das atrações da 25º SPFW é a vinda do estilista japonês Kenzo Takada, criador da grife que leva o próprio nome, que participará de um seminário sobre o movimento da moda japonesa dos anos 80 e o processo de construção de uma marca global. Também estarão no evento Nobuyuki Ota, presidente da marca Issey Miyake e da Tokyo Fashion Week, e Sanae Kosugui, diretora de Pós-Graduação do Bunka Fashion College.

Exposição

A exposição Olhar Contemporâneo mostrará criações de Kenzo e outros ícones da moda nipônica, como Yohji Yamamoto, Issey Miyake, Rei Kawakubo, Junya Watabane e Jun Takahashi. Outra exposição trará o "olhar tradicional" do Japão, com a exibição de 20 quimonos do acervo do Museu do Bunka Fashion College e do Bunkyo Museu da Imigração.

Mario Queiroz, que desfila a grife masculina no penúltimo dia da SPFW, mostrará nas passarelas paulistanas uma coleção inspirada no artista plástico venezuelano Jesus-Rafael Soto. "Eu me envolvi bastante com esse artista que trabalha com linhas, curvas, espirais, formas geométricas. O movimento da sua obra tem a ver com a moda", diz.

A coleção de verão da marca é uma fase de transformação para Queiroz, que destaca o short como peça-chave da estação, sem padrão no comprimento. "Foi um desafio fazer algo novo, pois minhas coleções anteriores tiveram inspirações figurativas", afirmou. "O verão da marca, que terá o preto e o branco como cores predominantes, é um novo verão, todo geométrico, uma transformação da grife."

Outra estilista que desfilará a marca é Simone Nunes, que trará para esta edição uma coleção inspirada nas sensações da praia. "Na edição passada, fiz uma coleção com tema escuro, muito denso. Para este verão, a imagem será refrescante, tanto nas cores como nas formas", afirma ela, que faz o desfile domingo.

Cores

Simone aplica esse processo sensorial em matérias leves e cores tipicamente litorâneas, como o tom de pele, amarelo-limão, coral e verde. Segundo a estilista, a coleção será dominada pelos vestidos - longos e curtos e feitos de algodão. "Há também as malhas, que foram inspiradas nas cores dos biquínis que eu usava na infância", conta. De novidades, Simone lançará uma linha de jóias que, segundo ela, será usada como acessório de moda. "São colares, bolsas e pulseiras que foram elaboradas a partir de máquinas de cera de joalheria. Os crustáceos aplicados nos acessórios são os destaques."

Amanda Valeri

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host