UOL Notícias Notícias
 

20/06/2008 - 18h43

Sem-terra incendeiam veículos de usinas em Aliança-PE

Recife - Agricultores ligados ao Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e a Comissão Pastoral da Terra (CPT) incendiaram 1 caminhonete L-200, 1 trator 4x4, 1 moto e 2 máquinas carregadeiras nas usinas de cana-de-açúcar Olho D'água e Cruangí, em Aliança, na Zona da Mata Norte de Pernambuco, causando um prejuízo estimado em torno de R$ 500 mil. De acordo com nota do MST, o protesto foi motivado pela "violência dos seguranças e capangas da usina Olho D'água, que há mais de uma semana destroem as lavouras e plantações dos trabalhadores para plantar cana-de-açúcar".

Os sem-terra são acampados de três engenhos próximos às terras das usinas - Cana Brava, Passagem e Guararapes. As empresas negam a acusação. Advogados das duas empresas fizeram uma queixa na delegacia da cidade. Na Olho D'água, uma das maiores do Nordeste, foram danificados a caminhonete e o trator, além de terem sido levados dois aparelhos de radioamador - um fixo e um móvel - , 50 enxadas e dois pulverizadores. Segundo o presidente da empresa, Gilberto Tavares, um técnico agrícola também foi atingido com o radioamador que portava e lhe foi roubado. Tavares também acusou os manifestantes de terem seqüestrado o motorista de um ônibus que transportava trabalhadores para a empresa e que pulverizariam áreas de plantio. Armados com facões e foices, cerca de 40 deles fizeram o motorista levá-los até um outro local, liberando-o em seguida.

Na Cruangí, os trabalhadores rurais sem-terra incendiaram a motocicleta e as máquinas. Nas queixas-crime, as empresas afirmam que parte dos trabalhadores rurais estava encapuzada. Um deles usava um colete à prova de bala na ação na Olho D'água. Conforme com um dos líderes das manifestações, Afonso Souza, do MST, o ato é contra a monocultura da cana, que, segundo ele, se expande e impede os agricultores de cultivarem lavouras de subsistência.

O presidente da Olho D´água rebateu a acusação de uso de atos violentos contra os sem-terra. Tavares afirmou que a Olho D'Água tem 80 anos e 4 mil funcionários na época de safra. Em 2008, a empresa produziu 1,68 milhão de toneladas de cana (500 mil toneladas de fornecedores), 3 milhões de sacos de 50 quilos de açúcar e 46 milhões de litros de álcool.

Angela Lacerda

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,03
    3,146
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,09
    68.714,66
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host