UOL Notícias Notícias
 

25/06/2008 - 07h36

Bolsas asiáticas se recuperam e apresentam alta

Tóquio - Os mercados asiáticos se recuperaram nesta quarta-feira, após vários pregões de fracos resultados. A queda em Wall Street só foi determinante para a Austrália. As demais bolsas da região foram influenciadas por fatores locais e pela presença de investidores em busca de ofertas de ocasião. Em sessão curta por causa de um ciclone tropical, a Bolsa de Hong Kong fechou no positivo, impulsionada pela forte recuperação nas Bolsas da China. O índice Hang Seng ganhou 179,14 pontos, ou 0,8%, e terminou aos 22.635,16 pontos.

A subida das ações de companhias de agricultura e florestais, com expectativas de que estas empresas apresentarão fortes rendimentos nos balanços do primeiro semestre, e a demanda institucional por blue chips levaram as Bolsas da China a fechar em forte elevação. O índice Xangai Composto ganhou 3,6% e encerrou aos 2.905,01 pontos. Já o Shenzhen Composto subiu 4,8% e terminou aos 839,70 pontos. Yuan - A desvalorização do dólar nos mercados internacionais fez o yuan se valorizar em relação à unidade norte-americana. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado aos 6,8653 yuans, abaixo do fechamento de terça-feira, que foi de 6,8699 yuans.

Após quatro pregões seguidos de queda, a Bolsa de Taipé, em Taiwan, apresentou elevação, com a presença dos investidores em busca de ofertas. O índice Taiwan Weighted subiu 1,5% e fechou aos 7.855,06 pontos. Na Coréia do Sul, o mercado se recuperou, depois de quatro sessões consecutivas de baixa. A alta foi decorrente da elevação no programa de compras em negociações de arbitragem. O índice Kospi da Bolsa de Seul subiu 0,4% e encerrou aos 1.717,79 pontos. O mercado filipino também se recuperou, após cinco pregões seguidos de baixa, no qual atingiu o pior nível em 21 meses. A recuperação, contudo, foi técnica. O índice PSE Composto, da Bolsa de Manila, subiu 1,5% e fechou aos 2.510,80 pontos. Geograce valorizou 5,2%, após assinar um acordo com a Vale do Rio Doce. Já a Bolsa de Sydney, na Austrália, ficou no negativo, influenciada por Wall Street. O índice S&P/ASX 200 perdeu 1% e encerrou aos 5.237,8 pontos, o pior fechamento desde 20 de março. As mineradoras lideraram a queda. BHP Billiton caiu 4,7%, Rio Tinto perdeu 3,7% e Fortescue Metals desabou 6,1%. Wesfarmers recuou 4%.

As altas em Hong Kong e China ajudaram a Bolsa de Cingapura a recuperar-se de dois dias de perdas. O índice Strait Times ganhou 0,8% e fechou aos 2.986,62 pontos. O mercado indonésio seguiu Wall Street e encerrou em baixa. O índice composto da Bolsa de Jacarta recuou 1% e fechou aos 2.341,36 pontos. As aquisições para melhoria de portfólio devido à proximidade do fim do mês fizeram o mercado tailandês recuperar-se de recentes quedas. O índice SET da Bolsa de Bangcoc subiu 1,9% e fechou aos 778,42 pontos. O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, subiu 0,8% e fechou aos 1.209,11, com ganhos em papéis do setor financeiro, companhias de construção governamentais e outras blue chips selecionadas. As informações são da Dow Jones

Ricardo Criez

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    10h59

    -0,09
    3,143
    Outras moedas
  • Bovespa

    11h03

    0,24
    68.882,74
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host