UOL Notícias Notícias
 

05/09/2008 - 14h36

Bolsas da Europa fecham em baixa pelo 3º dia seguido

Londres - As principais bolsas européias fecharam em baixa hoje, pelo terceiro dia seguido, influenciadas negativamente por um alerta da fabricante de aparelhos celulares Nokia e pela contínua preocupação dos investidores com a desaceleração da economia global, depois da divulgação de dados piores do que o esperado sobre o mercado de trabalho americano.

Na Bolsa de Estocolmo, na Suécia, a Nokia caiu 9,6%, depois de afirmar que sua participação de mercado no terceiro trimestre deste ano será menor do que o nível de 40% previsto em julho, o mesmo patamar registrado no segundo trimestre de 2008. A companhia também estima que o mercado global de aparelhos celulares será afetado este ano pela diminuição da confiança do consumidor. Prejudicada pela Nokia, Ericsson cedeu 5%.

No Reino Unido, a Bolsa de Londres fechou em queda de 2,26%, para 5.240 pontos. Os bancos Royal Bank of Scotland e Barclays lideraram as quedas, perdendo 3,5% e 3,6%, respectivamente, em meio às preocupações com a saúde do setor bancário americano e da economia dos Estados Unidos. Outros bancos também terminaram o dia no vermelho, como Lloyds (-2,5%) e HBOS (-2,5%). A queda dos preços dos metais derrubou as ações do setor de mineração. A Antofagasta caiu 7% e a Eurasian Natural Resources cedeu 7,6%.

A Bolsa de Frankfurt, na Alemanha, fechou em baixa de 2,42%, para 6.127,44 pontos. As ações da MAN recuaram 4,5%, as da ThyssenKrupp, 5,1%, e as da Daimler, 3,1%. A única ação do índice que fechou em alta, de 1,7%, foi a do Deutsche Postbank, sustentadas por rumores de uma oferta de compra lançada pelo banco alemão Deutsche Bank. O setor de resseguros está no foco das atenções por causa de uma conferência na próxima semana, na qual executivos vão discutir o impacto do furacão Gustav e a crise financeira.

Na França, o índice da Bolsa de Paris fechou em baixa de 2,49%, a 4.196,66 pontos. "Todo mundo está em pânico", disse um operador. As ações da franco-italiana STMicroelectronics perderam 5,6% depois que o banco suíço UBS rebaixou a recomendação para as ações da fabricante de chips de neutra para venda. No setor de energia, a GDF Suez afirmou que está negociando a compra de um pacote de ativos da gás na Holanda. As ações da companhia fecharam em baixa de 3%. No setor financeiro, o banco de investimento Lehman Brothers rebaixou a recomendação do francês Société Générale, que caiu 2,4%, e a do Natixis, com queda de 4,5%. Ontem os bancos já haviam fechado em queda, após o Banco Central Europeu (BCE) ter detalhado mudanças que pretende fazer nas regras de garantia para suas operações de liquidez.

Em Milão, na Itália, o índice S&P/MIB caiu 2,36%, para 27.567 pontos. Um operador disse que os investidores estão preocupados com uma possível rodada de alertas de lucro. Telecom Itália fechou em baixa de 3%.

Na Bolsa de Madri, na Espanha, o índice Ibex-35 recuou 2,97% e fechou a 11.139,70 pontos. Iberdrola caiu 6% e Gás Natural, 5,1%, mas Endesa foi na contramão do mercado e saltou 4,3%, em meio a especulações de que a Acciona possa vender sua fatia na companhia. Os papeis da Acciona subiram 2,3%. Em Portugal, a Bolsa de Lisboa recuou 2,7% e fechou a 8.354,13 pontos. Portugal Telecom caiu 2,95% e Galp Energia fechou em baixa de 5%. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,02
    3,136
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    -0,02
    75.974,18
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host