UOL Notícias Notícias
 

19/02/2009 - 07h23

Bolsas asiáticas se recuperam e fecham em alta

Tóquio - A maioria dos mercados asiáticos se recuperou e fechou em elevação, após dois pregões de declínio acentuado. Parte deles acabou beneficiada pela presença de investidores em busca de ofertas de ocasião. Mas os temores sobre a economia global continuaram a pesar e fizeram, por exemplo, cair a Bolsa de Seul, na Coreia do Sul.

Em Hong Kong, os ganhos nos mercados chineses alavancaram as ações relacionadas à China. Este movimento ajudou a Bolsa a apresentar ligeira alta, após passar a maior parte da sessão no vermelho por conta de preocupações sobre o plano de estímulo econômico do governo dos Estados Unidos. Com fraco volume de negociações, o índice Hang Seng subiu 7,36 pontos, ou 0,1%, e encerrou aos 13.023,36 pontos, em recuperação após atingir 12.788,08 pontos no início do pregão.

A presença dos caçadores de ofertas em ações relacionadas à infraestrutura, como em companhias siderúrgicas e de cimento, levou as Bolsas da China a fechar em alta, com as esperanças de que esses setores irão se beneficiar com novas medidas de estímulo por parte de Pequim. O índice Xangai Composto subiu 0,8% e encerrou aos 2.227,13 pontos. Já o Shenzhen Composto ganhou 2,1% e terminou aos 722,09 pontos.

O yuan se valorizou em relação ao dólar pelo segundo pregão consecutivo, após o governo chinês ter negado, na quarta-feira, a possibilidade de enfraquecimento da moeda chinesa. No mercado de balcão, o dólar fechou cotado em 6,8354 yuans, de 6,8380 yuans do fechamento de quarta-feira.

A Bolsa de Taipei, em Taiwan, repetiu o padrão de ontem, recuperando-se no meio da sessão para fechar em alta. O índice Taiwan Weighted avançou 0,7% e encerrou aos 4.528,87 pontos, liderado pelo setor de tecnologia.

A Bolsa de Seul, na Coreia do Sul, fechou em baixa pela quarta sessão consecutiva, em meio às preocupações com o sistema financeiro global. O índice Kospi perdeu 0,5% e fechou aos 1.107,10 pontos.

Em Sydney, na Austrália, o índice S&P/ASX 200 teve alta de 1,1% e encerrou aos 3.448,9 pontos. Ganhos em ações financeiras e de empresas de bens de consumo compensaram a queda no setor de matérias-primas.

A procura por pechinchas e a especulação sobre a batalha pelo controle da Manila Electric levaram o índice PSE da Bolsa de Manila, nas Filipinas, a uma alta de 0,4%, fechando aos 1.899,80 pontos.

A Bolsa de Cingapura teve queda, uma vez que os investidores encontraram poucas razões para otimismo em um mercado encarando uma recessão econômica e já que os resultados das companhias continuam decepcionando. Há também quem diga que esteja havendo realizações de lucros aproveitando a alta do índice ontem. O Straits Times caiu 1,3% e fechou aos 1.629,35 pontos.

No mercado indonésio, o índice composto da Bolsa de Jacarta cedeu 0,5% e fechou aos 1.323,69 pontos, liderado por vendas do papel da Indosat e de várias ações relacionadas a commodities. Buscas de papéis em oferta de bancos e da mineradora de carvão Bumi Resources limitaram as perdas.

O índice SET da Bolsa de Bangcoc, na Tailândia, subiu 0,5% e fechou aos 441,62 pontos. Os altos dividendos de ações como as de Advanced Info Service, e o esperado pagamento de dividendos de blue chips bancárias levaram o índice de referência aos 444,51 pontos, mas a alta foi limitada por vendas devido a preocupações com o cenário econômico.

O índice composto de cem blue chips da Bolsa de Kuala Lumpur, na Malásia, teve alta de 0,5% e fechou aos 899,59 pontos. Segundo dealers, houve uma retomada técnica no meio da sessão, mas intermitentes realizações de lucros impediram maiores ganhos. As informações são da Dow Jones

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    15h20

    -0,17
    3,131
    Outras moedas
  • Bovespa

    15h24

    -1,06
    75.171,74
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host