UOL Notícias Notícias
 

20/02/2009 - 18h33

Bolsa fecha em queda de 2,5% e acumula baixa no mês

São Paulo - A Bovespa voltou hoje ao patamar do início do mês, puxada pelo tombo das ações de Vale, siderúrgicas e bancos. Os temores de que os bancos norte-americanos poderiam ser estatizados levaram a ordens de vendas em Wall Street, que diminuíram no final da tarde com a negativa da Casa Branca sobre o assunto.

O Ibovespa, principal índice, fechou em baixa de 2,56%, aos 38.714,64 pontos, o menor nível desde 2 de fevereiro (38.666,44 pontos). Com o resultado de hoje, apagou os ganhos em fevereiro e passou a acumular perda de 1,49% no mês. Na semana, recuou 7,10%. Em 2009, entretanto, a Bolsa ainda acumula elevação, de 3,10%. O índice atingiu a mínima de 38.103 pontos (-4,10%) e a máxima de 39.725 pontos (-0,01%). O giro financeiro totalizou R$ 3,995 bilhões.

O principal destaque do mercado doméstico nesta sexta-feira foi Vale. As ações derreteram mais de 8% no pior momento do pregão, com a reação negativa dos investidores ao balanço apresentado na noite de ontem. Pelo padrão brasileiro, a mineradora registrou aumento de 136,8% no lucro de outubro a dezembro de 2008, mas, pelos padrões norte-americanos (US Gaap), houve queda de 46,9%.

A Vale teve lucro líquido de US$ 1,367 bilhão em US Gaap no quarto trimestre de 2008, ante US$ 2,573 bilhões um ano antes. Tal desempenho também foi inferior a algumas estimativas, como a do Credit Suisse (o resultado foi 31% menor do que sua previsão) e do UBS, que classificou o resultado como "desapontador".

Além do balanço, também pressionou o setor a queda de quase 30% no lucro líquido da mineradora Anglo American em 2008. A empresa também anunciou o corte do pagamento de dividendos e a demissão de 19 mil funcionários para enfrentar a desaceleração global. Os metais também recuaram hoje.

Vale ON terminou em baixa de 7,97% e PNA, de 6,68%. Gerdau PN recuou 6,32%, Metalúrgica Gerdau PN, 6,79%, Usiminas PNA, 2,74% e CSN ON, 1,58%.

No geral, a Bovespa seguiu as bolsas internacionais, que recuaram. O Dow Jones perdeu 1,34%, o S&P recuou 1,14% e o Nasdaq fechou em baixa de 0,11%. Mais cedo, as perdas eram maiores, mas houve melhora no final do pregão com os comentários da Casa Branca de que deseja ver os bancos em mãos privadas. Ao longo da sessão, os rumores de que os bancos poderiam ser estatizados patrocinaram pesadas vendas dos papéis do setor, influenciando os índices.

De volta ao Brasil, Petrobras ON recuou 2,17% e PN, 1,98%. O petróleo terminou em baixa de 1,37% na Bolsa Mercantil de Nova York, com o contrato para março cotado a US$ 38,94 por barril. No setor financeiro, Bradesco PN recuou 4,16%, Itaú PN, 2,90%, Unibanco Unit, 3,27%. Banco do Brasil ON subiu 1,11%.

Redecard foi destaque de baixa, com a notícia de que o Citigroup pretende se desfazer de sua participação na empresa. As ações recuaram 7,53%. JBS ON subiu 3,8%. A empresa desistiu de compra da norte-americana National Beef, anunciada em março do ano passado. Por causa do carnaval, a Bovespa só volta a funcionar na próxima quarta-feira.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    17h00

    -0,22
    3,175
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h23

    1,12
    65.403,25
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host