UOL Notícias Notícias
 

25/06/2009 - 10h21

Bovespa abre em baixa, após dados dos EUA

São Paulo - A revisão do dado do Produto Interno Bruto (PIB) dos Estados Unidos no primeiro trimestre deste ano para uma queda menos pronunciada do que a inicialmente divulgada poderia até ajudar a puxar para cima os negócios hoje na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). Porém, o aumento dos pedidos de auxílio-desemprego feitos na semana passada nos EUA e a escassez de fluxo de entrada de estrangeiros para o mercado secundário de ações compõem fatores importantes para uma abertura em baixa da Bolsa brasileira. Às 10h15 (de Brasília), o Ibovespa caía 0,46%, a 49.443 pontos, após ceder 0,59%, a 49.379 pontos, na mínima do dia até o momento.

Já reduzidos pela temporada de verão no Hemisfério Norte, os recursos estrangeiros continuam concentrados em operações específicas, como a oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês) da VisaNet, que prorrogou o prazo de reservas de ações para até as 16 horas de hoje. E um dia após o Comitê Federal de Mercado Aberto (Fomc, na sigla em inglês) do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) decidir pela manutenção da taxa básica de juros norte-americana em um intervalo entre zero e 0,25% ao ano, o mercado não tem razão para trazer novas altas à Bovespa.

Pouco antes da abertura dos negócios hoje, a Petrobras e a Vale, as duas maiores empresas da América Latina, confirmaram um acordo de parceria para exploração e posterior desenvolvimento do bloco BM-ES-22, localizado no norte da Bacia do Espírito Santo, conforme o antecipado ontem pela Agência Estado. Mas o anúncio não deve dar muito ímpeto aos ativos, que mantêm estreita ligação ao rumo externo. O bloco era operado 100% pela Petrobras e estava sendo perfurado desde março deste ano, com possibilidade de ter divulgação dos resultados desse trabalho ainda este mês. Na mesma região, a Vale já havia adquirido 10% de participação no BM-ES-21, que é operado pela Petrobras, com 80% e tem participação de 10% da Repsol. A Vale também já adquiriu 17,5% no bloco BM-ES-27, que pertenciam à Shell. A região em que está localizado o BM-ES-22 é altamente promissora em gás natural, segundo especialistas do setor. O negócio está coerente com a estratégia atual da Vale de buscar estratégias para garantir seu fornecimento próprio de energia.

Ainda no horário citado acima, as ações ordinárias (ON) e preferenciais (PN) da estatal petrolífera caíam 0,32% e 0,16%, respectivamente, enquanto os papéis PN classe A (PNA) da mineradora tinham baixa de 0,47%.

Na agenda do dia nos EUA, a contração da economia dos EUA no primeiro trimestre deste ano foi levemente menor do que a estimada anteriormente, segundo dados finais divulgados nesta quinta-feira pelo Departamento de Comércio norte-americano. O PIB do país caiu 5,5% no período de janeiro a março deste ano, em termos anualizados, ante estimativa anterior de queda de 5,7%. Um dado mais atual, o de pedidos de auxílio-desemprego, no entanto, mostrou alta de 15 mil na solicitação do benefício na semana que terminou no último sábado (dia 20) para o maior nível desde 16 de maio, refletindo dispensas relacionadas ao fim do ano escolar e sinais de que o mercado de trabalho permanece enfraquecido.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,31
    3,266
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,60
    62.662,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host