UOL Notícias Notícias
 

02/07/2009 - 14h26

Bolsas da Europa caem com dados de desemprego

Londres - Os principais índices do mercado de ações europeu caíram, pressionados por dados mais fracos que a expectativa sobre o nível de emprego nos Estados Unidos e na Europa e pelo fraco desempenho dos papéis de mineradoras e montadoras. O índice pan-europeu Dow Jones Stoxx 600 caiu 2,4%, para 204,47 pontos, devolvendo os ganhos da sessão anterior. Nos mercados locais, o índice FTSE-100 da Bolsa de Londres recuou 2,45%, para 4.234,27 pontos. Em Frankfurt, o índice Xetra-DAX caiu 3,81%, para 4.718,49 pontos. Na Bolsa de Paris, o CAC-40 teve queda de 3,13%, para 3.116,41 pontos. Em Madri, o índice Ibex-35 recuou 2,63%, para 9.643,50 pontos.

Mais cedo, o Departamento de Trabalho dos EUA divulgou que a economia norte-americana cortou 467 mil postos de trabalho em junho, ante expectativa de perda de 350 mil vagas, enquanto a Eurostat afirmou que a taxa de desemprego na zona do euro subiu para 9,5% em maio, o maior nível desde maio de 1999. "Os dados são um alerta para aqueles que creem em um processo linear de recuperação da economia e numa recuperação paralela dos mercados. Não será dessa forma", disse Peter Dixon, estrategista do Commerzbank.

Entre as mineradoras, a Lonmin caiu 5% e a Anglo American perdeu 5,8%. A petrolífera Royal Dutch Shell recuou 3,3% e a Total teve queda de 3,8%. "O receio com o prognóstico para a economia mundial pesa sobre os preços das commodities e arrasta para baixo as ações de companhias ligadas a matérias-primas", disse Stephen Taylor, estrategista da Dolmen Stockbrokers.

As montadoras tiveram um dia de fraqueza, pressionados pelos dados de vendas de automóveis nos EUA em junho e após o Credit Suisse diminuir a recomendação dos papéis do setor automobilístico. A Daimler, que ontem anunciou um declínio de 26,5% nas vendas norte-americanas durante o mês de junho, caiu 5,5%. A Porsche, cujas vendas nos EUA caíram 66% no mesmo período, recuou 4%. A BMW recuou de 3,4%, com queda de 20,3% nas vendas. Em Madri, a Repsol subiu 0,2% após a companhia divulgar que recebeu propostas pela sua unidade argentina, a YPF. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -0,54
    3,265
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h20

    1,36
    64.085,41
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host