UOL Notícias Notícias
 

21/09/2009 - 20h15

Kassab ameaça punir empresas de coleta de lixo

São Paulo - O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), disse hoje que haverá punições para as empresas contratadas pela Prefeitura para fazerem serviços de limpeza na cidade, caso deixem de cumprir suas obrigações em razão da greve dos garis. Os trabalhadores paralisaram as atividades em protesto contra 578 demissões no setor nos últimos dias. Outros 1.300 funcionários estão em aviso prévio e correm o risco de serem demitidos.

O Sindicato dos Trabalhadores das Empresas de Limpeza Urbana (Siemaco) se reuniu esta tarde com representantes da Prefeitura para tentar uma conciliação. Os cortes de 20% na verba de varrição de ruas e de 10% do orçamento para a coleta de lixo, anunciados em agosto pelo prefeito Kassab, contribuíram para a paralisação.

"Tenho certeza absoluta de que o trabalho (de limpeza) será feito porque os contratos preveem isso. É um serviço essencial para a cidade", afirmou o prefeito, na tarde de hoje.

"As empresas têm de cumprir as suas responsabilidades. Caso não cumpram, as punições podem chegar à rescisão do contrato."

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,95
    3,157
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h28

    -1,26
    74.443,48
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host