UOL Notícias Notícias
 

23/12/2009 - 10h25

Mogi-Bertioga deve ser liberada só para o réveillon

São Paulo - A Rodovia Mogi-Bertioga só deve ser liberada ao tráfego de veículos depois do Natal. A estrada está interditada há 15 dias, quando as fortes chuvas provocaram um desmoronamento e a queda de uma rocha de 50 toneladas no meio da pista, no quilômetro 81. As obras para a construção de um muro de contenção só começaram anteontem. Para ir ao litoral norte, o motorista precisará nesta semana usar as rodovias Anchieta e Imigrantes ou a dos Tamoios, aumentando o trajeto em cerca de 100 quilômetros.

Esse é mais um dos motivos para a Companhia de Engenharia de Tráfego de São Paulo (CET-SP) recomendar a 1,8 milhão de motoristas que passarão as festas de fim de ano fora da cidade que evitem viajar hoje no período da tarde. Amanhã, a orientação é deixar para sair de casa à noite. Na avaliação da Secretaria de Estado dos Transportes, cerca de 7 milhões de veículos devem passar pelas principais estradas no Natal e ano-novo. Os que ficarem na capital poderão circular sem risco de serem multados. Isso porque o rodízio para veículos e caminhões está suspenso a partir de hoje e volta a vigorar só no dia 11.

Na Mogi, a construtora responsável pela obra acredita que a estrada esteja liberada para o réveillon. "Para o Natal, não tem condições", disse o engenheiro Luiz Mário Borges, da M. Costa Engenharia. Segundo ele, a maior dificuldade foi encontrar a melhor solução para a construção do muro. Os técnicos definiram o tipo de contenção na quinta. Optaram por uma técnica de gabião - telas de arame com pedras dentro. O projeto ficou pronto no dia seguinte e o material chegou anteontem. "Estamos trabalhando em regime de urgência até as 23 horas. Mesmo assim, a obra só ficará totalmente pronta perto de 4 de janeiro."

Duas partes do muro foram destruídas com a chuva. A pedra que ocupava a pista já foi retirada, mas sem a contenção os motoristas correm risco. Para não atrapalhar ainda mais a ida para o litoral durante o réveillon, Borges acredita que o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) possa liberar algumas pistas, caso metade do muro esteja concluída. "Se abrir para o trânsito e chover pode haver novos desmoronamentos. Por isso, é preciso ter cautela", diz Borges. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,29
    3,167
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h30

    -0,17
    74.318,72
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host