UOL Notícias Notícias
 

31/12/2009 - 08h59

Estradas para o litoral apresentam problemas antigos

São Paulo - Em dias de estradas superlotadas, os motoristas devem encontrar pela frente problemas antigos, conhecidos há muito nas rodovias que levam às praias do Estado - congestionamentos, acidentes, buracos e má sinalização em vias que devem receber 1,1 milhão de veículos até o fim do feriado de réveillon. No Sistema Anchieta-Imigrantes, principal ligação com o litoral, basta um acidente para o tráfego atingir o máximo da capacidade das rodovias. Com expectativa de movimento próximo de patamares recordes, o resultado deve ser mais lentidão no sistema que receberá, até domingo, cerca de 635 mil veículos somente na descida para o litoral.

Na saída do feriado, ontem, já houve problemas. Às 16 horas, eram registrados dois pontos de lentidão entre os quilômetros 46 e 53 da Rodovia dos Imigrantes e entre os quilômetros 20 e 40 da Via Anchieta. Também houve a quebra de uma carreta no sentido São Paulo da Imigrantes, o que levou à interdição de uma das faixas. Esse tipo de ocorrência já é suficiente para levar o sistema - cujo tráfego em feriados chega a 10 mil veículos por hora, o quíntuplo do movimento normal - a ficar por um fio.

No domingo passado, um único acidente, entre dois veículos e sem vítimas, levou as vias a funcionarem na capacidade máxima prevista em seu projeto. Com 8,2 mil veículos por hora, volume-limite para as cinco pistas que funcionavam naquele momento, a lentidão atrasou em até três horas o percurso para o litoral. Apesar dos investimentos na estrada, trata-se ainda de algo recorrente nas vias, que não têm área de escape.

"Em uma via onde acontecem mais de cem acidentes em feriados como este, o máximo da capacidade pode ser atingido sempre que alguma dificuldade represar o tráfego", explica o engenheiro Horácio Figueira, especialista em Engenharia de Tráfego. "Com trânsito represado, falhas mecânicas e elétricas são mais comuns, e acidentes também." No feriado de Natal, foram registrados 182 acidentes, num sistema por onde circularam 510 mil veículos, volume recorde para a época do ano - 25% maior do que o registrado em 2007, quando 412 mil veículos desceram ao litoral.

A Ecovias afirma que a falta de estrutura nas vias de cidades que receberão o tráfego da rodovia - como no trevo do km 273, na Rodovia Cônego Domênico Rangoni, em Cubatão, sentido Guarujá -, que afunilam o tráfego, e veículos lentos trafegando na faixa da esquerda também colaboram para a lentidão, junto com o excesso de veículos. A sobrecarga na capacidade da rodovia, segundo a Ecovias, ocorre apenas em "momentos isolados" no sistema. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    0,12
    3,283
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    -0,05
    63.226,79
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host