UOL Notícias Notícias
 

06/01/2010 - 08h25

Cautela marca bolsas europeias antes de dado nos EUA

Londres - As bolsas europeias mostram pouca empolgação nesta manhã e se mantêm em leve baixa, enquanto os investidores aguardam o relatório de empregos no setor privado dos Estados Unidos, visto como termômetro para o dado do governo na sexta-feira sobre o mercado de trabalho. Além da cautela, o tom negativo das bolsas reflete preocupações de que a União Europeia não vai ajudar a resgatar a Grécia de seus problemas orçamentários atuais.

O membro do conselho executivo do Banco Central Europeu (BCE) Juergen Stark disse que a União Europeia não dará assistência financeira à Grécia, uma vez que o país não controlou suas contas públicas nem trabalhou para melhorar sua competitividade nos últimos anos. "Quem quer que acredite que, no final, a União Europeia colocará suas mãos no bolso para salvar a Grécia, acabará decepcionado", disse Stark em entrevista ao jornal financeiro italiano Il Sole 24 Ore.

Às 8h20 (de Brasília), a Bolsa de Londres recuava 0,41%, a Bolsa de Paris cedia 0,38% e Frankfurt caía 0,33%. Entre os futuros de Nova York, o Nasdaq 100 caía 0,28% e o S&P 500 perdia 0,41%. A ADP/Macroeconomics divulga sua pesquisa mensal de postos de trabalho abertos no setor privado dos EUA às 11h15 (de Brasília). Mais tarde, os investidores estarão de olho na ata do último encontro de política monetária de 2009 do Federal Reserve, realizado nos dias 15 e 16 de dezembro, a ser divulgada às 17 horas.

"O Dow Jones, o DAX (Frankfurt) e o S&P estão agora um tanto desconfortáveis levemente acima do suporte", comentou Simon Denham, diretor da Capital Spreads. "Embora a melhor aposta no momento seja possivelmente de alta, como estamos acima dos níveis antigos de resistência, deve se manter um olhar atento na possibilidade de uma queda de volta a esses patamares", acrescentou. O volume nos mercados ainda está baixo, segundo operadores, embora os índices recebam alguma ajuda da alta nos preços de commodities.

O noticiário corporativo está ligeiramente fraco na Europa. As ações da varejista britânica Marks & Spencer caíam mais de 4%, sendo destaque de queda em Londres. As vendas da empresa no terceiro trimestre ficaram abaixo das expectativas, uma vez que não incluíram as vendas pós-natal. Mas foi o primeiro aumento trimestral nas vendas comparáveis em mais de dois anos, de 0,8% nas 13 semanas até 26 de dezembro.

Na contramão, Volkswagen subia 1%, após ter informado que espera que as vendas globais em 2009 tenham crescido marginalmente, apesar da desaceleração em mercados chave dos EUA e Europa. Nos mercados de câmbio, o euro operava praticamente estável em relação ao dólar, com os investidores ligeiramente preocupados sobre a situação da Grécia. O país prometeu ontem colocar seu déficit em linha com as regras da União Europeia dentro de três anos - um ano antes do que o planejado. Às 8h20 (de Brasília), o euro subia 0,07%, a US$ 1,4366; o dólar ganhava 0,35%, a 92,38 ienes. As informações são da Dow Jones.

Siga UOL Notícias

Tempo

No Brasil
No exterior

Trânsito

Cotações

  • Dólar comercial

    16h59

    -1,22
    3,142
    Outras moedas
  • Bovespa

    17h21

    0,67
    70.477,63
    Outras bolsas
  • Hospedagem: UOL Host